Conecte-se conosco

Geral

Governo adquire e apresenta software de gestão pública direcionado a obras no Acre

Publicado

em

Para otimizar a gestão das obras públicas no Acre, o governo do Estado adquiriu um novo software que integra todas as informações dos contratos de obras, garantindo uma gestão mais eficiente. A nova tecnologia foi apresentada aos servidores da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) pelos representantes da empresa Softplan, nesta terça-feira, 31, em Florianópolis (SC).

Reunião de apresentação do software Obras.gov que realiza a gestão de obras públicas de forma inteligente e ágil. (Foto: Jean Lopes/Seinfra)

“Fizemos uma demonstração técnica de uma solução muito especializada para a gestão das obras públicas que centraliza as informações e dá a transparência para toda a população do Acre, de como estão sendo investidos os recursos públicos do Estado nas obras de infraestrutura tanto civis como rodoviárias”, destacou Rafael Scala, executivo de contas da Softplan.

De acordo com o gestor da Seinfra, Cirleudo Alencar, o software irá possibilitar um monitoramento mais preciso das obras. E todos os cidadão e gestores poderão acompanhar o andamento das construções. A aquisição da ferramenta será um investimento de baixo custo em relação aos benefícios que irá proporcionar.

“O governador Gladson Cameli tem investido em tecnologia para que possamos melhorar o desempenho do serviço público. Com esse novo software, poderemos dar mais celeridade e transparência às obras de governo, pois a ferramenta possibilita o acompanhamento de todas as obras em tempo real. Viemos conhecer melhor essa nova tecnologia e fechar parceria, por ser uma contratação por inexigibilidade devido à impossibilidade de competição”, ressaltou Alencar.

Também participaram da comitiva do Acre a engenheira Carmen Morgana Silva e o diretor técnico Vinícios Otisuba, que puderam avaliar e tirar as dúvidas sobre o programa, que poderá ser utilizado na execução das mais de cem obras previstas para este ano. A previsão é de que em duas semanas seja iniciado o treinamento com todos os fiscais da Seinfra, para que no máximo em 30 dias se possa operar o sistema.

O software possibilita a composição dos orçamentos, gerenciamento dos contratos e o acompanhamento das medições de forma digital. Os engenheiros e fiscais das obras poderão utilizar a ferramenta para fazer a gestão dos contratos, acompanhar cronogramas, saldos e alterações, gerenciando a planilha de serviços e o andamento físico das obras, controlando as medições iniciais e de reajuste. O software é certificado por vários órgãos de controle do governo e já é utilizado em vários estados como Santa Catarina, Amazonas, Minas Gerais e Goiás.

Comentários

Geral

Dólar opera em queda, abaixo de R$ 5,40; 3ª semana seguida

Publicado

em

O dólar opera em queda nesta sexta-feira (28), caminhando para 3ª semana seguida no vermelho.

Às 11h17, a moeda norte-americana caía 0,75%, vendida a R$ 5,3824. Veja mais cotações. Na mínima da sessão, chegou a R$ 5,3759.

Na quinta-feira, o dólar fechou em queda de 0,35%, a R$ 5,4228. Com o resultado, acumula queda de 2,73% no mês e no ano.

Cenário

No cenário interno, o IBGE informou que a taxa de desemprego no Brasil recuou para 11,6% no trimestre encerrado em novembro, mas a falta de trabalho ainda atinge 12,4 milhões de brasileiros. Apesar da queda do desemprego, o rendimento real habitual caiu 4,5% frente ao trimestre anterior, para R$ 2.444 – o menor rendimento da série histórica iniciada em 2012.

A FGV informou que o IGP-M, conhecido como inflação do aluguel, ficou em 1,82% em janeiro, acumulando alta de 16,91% em 12 meses. Já as confianças do comércio e dos serviços começaram o ano em queda, recuando a patamares do início de 2021, durante a segunda onda da Covid.

No exterior, os mercados seguem preocupados com a política monetária dos Estados Unidos, ao final de uma semana de bastante volatilidade, em que o Federal Reserve, o BC norte-americano, afirmou que deve começar em breve a subir a taxa de juros do país.

Os mercados também avaliam dados sobre o PIB de alguns países europeus, divulgados mais cedo: na Alemanha, a pandemia voltou a pesar no final do ano, levando a uma queda de 0,7% no quarto trimestre. Já na França a economia cresceu 0,7% no mesmo período.

Comentários

Continue lendo

Geral

Justiça do DF arquiva caso do triplex do Guarujá envolvendo Lula

Publicado

em

A juíza Pollyanna Alves, da 12ª Vara Federal Criminal de Brasília, determinou o arquivamento do processo sobre o triplex do Guarujá envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A decisão, desta quinta-feira (27), ocorre depois que a Procuradoria da República no Distrito Federal pediu o arquivamento do caso.

Em manifestação enviada à Justiça Federal, a procuradora da República Marcia Brandão Zollinger apontou a prescrição (fim do prazo para punição) dos supostos crimes cometidos pelo ex-presidente.

A manifestação foi motivada pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que em abril considerou suspeita a atuação do ex-juiz Sérgio Moro no caso e anulou a condenação de Lula.

Com a anulação da condenação, a investigação foi encaminhada para a Justiça Federal em Brasília. Além disso, a investigação teria que recomeçar do zero e não seria possível reaproveitar provas colhidas no processo original, de Curitiba.

Na decisão, a juíza reconhece que houve prescrição, já que o prazo para réus com mais de 70 anos é reduzido pela metade.

“Ressalto, por oportuno, que a prescrição ora reconhecida decorre da anulação promovida pelo Supremo Tribunal Federal de todos os atos praticados pelo então juiz federal Sérgio Fernando Moro”, diz.

“Pelo exposto, acolho a promoção ministerial e determino o arquivamento dos autos”, escreveu.

 

Com informações do G1

Comentários

Continue lendo

Geral

Rússia pode invadir Ucrânia no próximo mês, alerta Biden

Publicado

em

Presidentes dos EUA e da Ucrânia conversaram por telefone

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, alertou para a “forte possibilidade” de a Rússia invadir a Ucrânia no próximo mês, informou a Casa Branca. O anúncio surge depois de conversa telefônica entre Biden e o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

“O presidente Biden afirmou que existe forte possibilidade de os russos invadirem a Ucrânia em fevereiro”, disse a porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Emily Horne.

Durante a conversa, Biden “reafirmou a prontidão dos Estados Unidos, juntamente com seus aliados e parceiros, para responder de forma decisiva se a Rússia invadir ainda mais a Ucrânia”, acrescentou Emily.

Os EUA estão preparando sanções econômicas severas no caso de um ataque à Ucrânia, estando dispostos a fortalecer a presença militar na Europa Oriental, se necessário. Mas uma intervenção militar norte-americana na Ucrânia, que não é membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), está fora de questão.

Biden e Zelensky repetiram o princípio de que não haveria “decisão sobre a Ucrânia sem a Ucrânia”. Nessa quinta-feira (27), os Estados Unidos solicitaram reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre a Ucrânia, a primeira vez que o órgão vai discutir oficialmente a crise do país do leste europeu.

Biden também assegurou a Volodymyr Zelensky que a embaixada americana no seu país continua “aberta e totalmente operacional”, embora Washington tenha decidido repatriar as famílias dos seus funcionários diplomáticos.

A Ucrânia criticou a decisão dos EUA de retirarem famílias e o pessoal não essencial da embaixada em Kiev, medida que considera desproporcional.

O presidente norte-americano prometeu ainda apoio adicional de assistência econômica a Kiev.

Este foi o terceiro encontro entre os dois líderes desde dezembro.

Joe Biden manifestou apoio às discussões realizadas no chamado formato diplomático da “Normandia”, ou seja, entre Rússia e Ucrânia, sob mediação da França e da Alemanha.

Para esta sexta-feira, está marcada conversa, por telefone, entre os presidentes da França, Emmanuel Macron, e da Rússia, Vladimir Putin.

O próximo ciclo de encontros está programado para a segunda semana de fevereiro, em Berlim.

Comentários

Continue lendo

Em alta