Com jornais acrianos

Reforma administrativa do governo chega à Aleac: “Precisa ser aprovada para que o Estado funcione”, diz Tchê

Por volta das 9h30 desta quarta-feira (15) chegou à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) o projeto de lei que versa sobre a reforma administrativa proposta pelo governo.

O líder do governo, deputado Luiz Tchê (PDT), afirmou que a reforma precisa ser aprovada para que o Estado funcione.

O documento foi entregue aos deputados pelo governador em exercício, Wherles Rocha. A polêmica reforma que trará a fusão de secretarias, extinção de assessorias especiais e possível criação de novos cargos deverá ser votada em plenária ainda nesta quarta-feira.

_____________

Com previsão de criação de 450 novos cargos técnicos, o governo do Estado do Acre, enviou para a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), nesta quarta-feira (15), o texto que estabelece ajustes na Reforma Administrativa da atual gestão.

O secretário da Casa Civil, José Ribamar Trindade, entregou pessoalmente o documento aos deputados estaduais junto com a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que também deve ser apreciada pelos parlamentares.

Ribamar ao lado dos deputados, na entrega do documento/Foto: Reprodução

Admitindo que algumas dificuldades foram detectadas, especialmente na área técnica, embora não tenha especificado quais são, o secretário da Casa Civil, José Ribamar Trindade, explicou a reportagem por meio de uma fonte do Palácio Rio Branco, que o que o governo encaminhou para aprovação na Assembleia Legislativa não é apenas um documento que prevê criação de novos cargos, mas necessárias correções para que o Estado funcione.

______________

O líder do governo e o chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, reuniram 11 deputados da base antes de protocolar a proposta de reforma e esmiuçaram os pontos chaves do texto. A proposta deve criar mais de 300 cargos e ter um acréscimo de R$ 3 milhões nos cofres públicos.

______________

“São ajustes pontuais que serão feitos na Lei, pois foram detectados alguns entraves de gestão que estavam emperrando o fluxo da administração. O resumo de tudo é que serão feitos ajustes pontuais para atender, na maior parte, melhorias técnicas das secretarias. Detectou-se que algumas secretarias têm uma defasagem de pessoal técnico para gerenciamento. As questões que geraram problemas em algumas secretarias são de ordem técnica. Então, é melhorar a parte técnica das secretarias do governo e a gestão como um todo.”, explicou Trindade.

Gladson Cameli, governador do Acre — Foto: Foto Alexandre Lima

O secretário da Casa Civil destacou ainda a alteração no Instituto de Mudanças Climáticas (IMC). “É de ordem internacional para ajustar pontos em relação a alguns acordos de empréstimos internacionais que na reforma anterior aferiu incompatibilidade.”, disse.

Sobre a LDO, a fonte acrescentou que “em 33 anos, nunca chegou ao Legislativo completa. Hoje essa tradição foi quebrada pelo governo Gladson Cameli. É a primeira vez que um governo na história do Acre entregou na íntegra.”, informou.

Presidente Nicolau – Foto: Alexandre Lima/Arquivo

“Recebi das mãos do presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Nicolau Junior (PP), na presença do governador em exercício, Major Rocha, o reajuste da reforma administrativa proposta pelo governo Gladson Cameli, ao qual apresento neste parlamento para ser apreciada, e com apoio da nossa bancada, aprovada para que o governo continue avançando em seus setores da saúde, segurança e educação”, diz.

Comentários