Conecte-se conosco

Cotidiano

Governo recebe sugestões sobre investimentos na Zona Franca de Manaus

Publicado

em

Divulgação/Suframa

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) abriu uma consulta pública para regras de investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) na Zona Franca de Manaus. Esses recursos são uma contrapartida de benefícios fiscais dados a empresas que produzem bens de informática na região, como desonerações no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e Imposto sobre Importação.

As contribuições devem ser enviadas por meio do site do MDIC até o dia 9 de novembro.

Pela legislação brasileiras, essa companhias podem pagar menos desses impostos se garantirem percentuais mínimos de investimento na chamada P&D. Esse repasse é sujeito a um conjunto de regras, que beneficiam tecnologia, mão-de-obra e contratações de firmas nacionais. Neste ano, a Lei 13.674 atualizou as exigências e procedimentos, flexibilizando as possibilidades de investimento.

As empresas de bens de informática da Zona Franca de Manaus (como fabricantes de smartphones e eletrodomésticos) passaram a poder investir também em startups (pequenas empresas de tecnologia), em incubadoras e aceleradoras (organizações que apoiam essas pequenas firmas) e em outros projetos de incentivo ao desenvolvimento tecnológico.

Também será possível alocar verbas em Organizações Sociais a serem criadas com o objetivo de realizar pesquisa, bem como em projetos não somente de inovação em informática, mas relacionados a sustentabilidade.

Os recursos podem ser repassados ainda a universidades e aos chamados “projetos prioritários” (definidos por um comitê de especialistas). Uma parte também financia o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). De acordo com o MDIC, as contrapartidas decorrentes da redução de impostos chegam a mais de R$ 700 milhões por ano.

Smartphones
Os fabricantes de smartphones e eletrodomésticos passaram a poder investir também em pequenas empresas de tecnologia) – Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Contudo, esse sistema apresentou problemas ao longo dos últimos anos. Multinacionais, por exemplo, criaram centros próprios de Pesquisa & Desenvolvimento para aplicar os recursos incentivados nelas próprias. Assim, nem toda a verba decorrente dos subsídios teve impactos concreto no estímulo à inovação dentro do Brasil.

consulta pública lançada pelo MDIC visa a receber sugestões para o decreto que vai detalhar essas regras. Segundo o secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério, Rafael Moreira, o decreto vai definir de que maneira serão feitos os investimentos nessas novas linhas.

O objetivo do governo é fazer com que esse tipo de contrapartida possa ser usado tanto para a própria migração das empresas para o que vem sendo chamado de “Indústria 4.0” quanto para fomentar startups e o crescimento da economia digital no país.

“A gente quer permitir que efetivamente as empresas invistam em P&D com viés de mercado, investindo em startups e em projetos mais focado em sustentabilidade. Ampliar esse rol, porque esse recurso para muitas empresas, como era engessado, era visto como custo. Isso está sendo visto como novas possibilidades de investimento de novos produtos”, afirmou Moreira.

Na proposta do Ministério, o investimento direto só poderia ser realizado em startups de base tecnológica”. Para botar dinheiro em empresas já com maior faturamento, a alocação precisaria ser realizada por meio de um fundo de participação. Outra medida prevista é estabelecer um mínimo dos recursos reinvestidos a cada ano para universidades da região, como as universidades federais do Amazonas, do Acre, de Rondônia, de Roraima e do Amapá.

De acordo com o secretário, além disso o decreto traz regras que, segundo ele, têm como função desburocratizar o processo, como obrigações para a prestação de contas. Esses procedimentos, na avaliação de Moreira, podem facilitar o uso do sistema de incentivo e uma maior aplicação de recursos nessas linhas de inovação.

Comentários

Cotidiano

Diretora do PS informa a sociedade sobre atribuições do hospital em relação ao atendimento do COVID19 e nomeia Médica Deinviane para melhor atender a população

Publicado

em

A Drª Carolina Pinho, Diretora Geral do Pronto-Socorro de Rio Branco procurou a reportagem do site Na Hora da Notícia, neste sábado, 22, para informar a população sobre as atribuições da unidade de saúde e para que a população não busque o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (HUERB) como referência do COVID 19, informou ainda que nomeou mais uma Médica, a Drª Deinviane Medeiros para assumir a diretoria técnica clínica do Hospital, para melhor atender à sociedade.

A Diretora destacou que a baixa cobertura vacinal contra Influenza e o relaxamento dos cuidados com a COVID19 parecem contribuir sobremaneira para esse atual cenário que vivemos, já que ambas são doenças virais e apresentam disseminação de forma semelhante.

Sobre os atendimentos no Pronto-Socorro de Rio Branco, Carolina pediu a sociedade para que as pessoas com esses sintomas da gripe e COVID19, não procurem o Pronto-Socorro, uma vez que os hospitais de referência para estes atendimentos são o INTO, UPAs e URAPs, e que o Pronto-Socorro recebe apenas pacientes com urgência e emergência.

“Orientamos que as pessoas não procurem o Pronto-Socorro por sintomas gripais leves e moderados, pois a unidade é referência para doenças graves como insuficiência respiratória grave, infarto e AVC, mas a demanda de pacientes com tosse, dor de cabeça e nariz entupido está absurdamente grande no Pronto-Socorro; a quantidade de atendimentos de usuários com quadro gripal vêm crescendo geometricamente. Mesmo com a orientação de procurar as UPAs e URAPs, a população prefere o PS; inclusive quando o profissional da triagem orienta que o atendimento de ficha verde e azul pode demorar horas, o usuário se nega a buscar atendimento em outra unidade”, disse a Diretora.

Carolina Pinho informou ainda que, o fluxo de pessoas buscando atendimento por causas leves no PS sempre contribui de forma negativa no atendimento de outras enfermidades; frisou ainda que os atendimentos em unidades de urgência e emergência obedecem a ordem de classificação do paciente de acordo com os sintomas e/ou sinais vitais, visando minimizar o tempo até o atendimento médico daqueles pacientes com quadros graves e que ameacem a vida. Assim, os quadros leves e mais crônicos, demoram mais a ser atendidos, geralmente sendo classificados como azul ou verde. Os quadros mais críticos, que trazem sofrimento, dor aguda e/ou ameaçam a vida são classificados em vermelho e laranja. E os quadros classificados em amarelo são aquelas condições agudas mas que não ameaçam a vida. Peço cordialmente a toda população que busque uma unidade de referência”. Concluiu.

👉 Reforço Médico

Para reforçar o atendimento no Pronto de Rio Branco a Drª Carolina informou a reportagem da nomeação da Médica Deinviane Medeiros que estar sendo um destaque na capital Acreana, sendo reconhecida por seu excelente trabalho desenvolvido pelos pacientes que são atendidos pela mesma no Pronto Socorro de Rio Branco.

Deinviane foi nomeada neste dia 18/01/2021 pela diretora geral ao cargo de diretora técnica clínica do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (HUERB) para desenvolver com mais precisão seu trabalho magnífico, pelo grande reconhecimento da profissional e credibilidade exercida em parceria com a Sesacre .

A Médica Deinviane já possui experiência como diretora técnica onde exerceu sua função no hospital de Xapuri no ano de 2019 e 2021, exercendo seu talentoso trabalho no hospital Epaminondas Jácome onde a Sesacre tem conhecimento do belíssimo trabalho que a médica prestou e desenvolveu naquela unidade deixando o hospital com um setor de emergência ampliado em estrutura física e dando mais qualidades de serviços à população.

Desde a sua chegada ao Pronto-Socorro de Rio Branco a maior referência do Estado, a competente Médica Deinviane Medeiros, vêm sendo uma profissional excelente buscando sempre a direção da Drª Caroline Roque e da diretora de assistência Thaís Salomão, que relataram a reportagem do site que a Médica Deinviane Medeiros vêm sempre solucionando muitos problemas na unidade de saúde de uma forma positiva, somando o crescimento e melhor qualidade de serviços prestados a população.

A reportagem entrou em contato com a Médica Deinviane que nos respondeu de uma forma muito positiva.

“Encarei o desafio e acredito que o HUERB é de uma complexidade maravilhosa onde tem um corpo médico clínico com profissionais excelentes, magníficos e que são reconhecidos em todo o estado. Acredito que essa parceria será bem desenvolvida para o bem da população acreana, que tando necessita. Estou aqui para somar e conto com o carinho e confiança de todos, ao qual os mesmos são um espelho para o meu crescimento profissional”, disse a Médica.

Por fim, Deinviane, ainda agradeceu a Secretária de Saúde, Paula Mariano, ao governador Gladson Cameli e a direção do Pronto-Socorro que estão com ela neste incrível desenvolvimento de buscas por melhor servi a população acreana.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Humilhada nas redes, jovem se forma vendendo batatinha frita

Publicado

em

Bevalyne Kwamboka acabou sendo ridicularizada, mas deu a volta por cima se formando professora (à direita) Foto: Arquivo Pessoal

Uma jovem humilhada nas redes sociais por vender batatinha frita para conseguir bancar os estudos deu a volta por cima e mostrou o resultado do esforço. Mais do que sustentar a família, Bevalyne Kwamboka conquistou o tão sonhado diploma de professora.

A queniana chegou a ser ridicularizada e recebeu diversos comentários negativos após divulgar nas redes sociais a venda das batatas que ela faz, usando vestidos justos e curtos e com a mão nas frituras.

Aquilo que seria uma forma de chamar atenção acabou virando motivo de piada. Ela sofreu muito com as críticas, mas não desistiu.

Sustento

Bevalyne estudava para ser professora e a melhor forma que encontrou para progredir e pagar seus estudos foi vendendo batatas à tarde, já que ela e seus pais estavam em situação de pobreza.

E foi justamente graças ao pequeno negócio que eles conseguiram se sustentar durante todo esse tempo.

A jovem frequentava a escola de manhã e à tarde instalou o negócio debaixo de uma ponte para vender suas batatas.

Bevalyne usou as redes sociais para promover o negócio e tentar aumentar as vendas.

Mas o resultado não foi o que ela esperava. Embora ela estivesse muito orgulhosa do esforço, as pessoas criticaram a maneira como ela divulgava as vendas.

Bevalyne admitiu que chorou ao ver tantos comentários de ódio. Em entrevista à TV47, ela disse que aquelas piadas realmente a machucaram.

Mas ela persistiu e, após quatro anos, Bevalyne finalmente se formou em dezembro de 2021 no  curso de Magistério.

Volta por cima

Depois da conquista a jovem fez um post no Twitter. Ela agradeceu todo o apoio recebido e disse que se orgulha de usar o capelo em seu estande de batatas, como forma para comemorar este lugar tão importante para sua história.

Muitos usuários a parabenizaram e continuaram escrevendo palavras de incentivo. Eles reconheceram que, sem dúvida, todo o esforço de Bevalyne valeu a pena e sua história é muito inspiradora.

Um dos elogios reconhece o fato de que, apesar das críticas e de todo o desânimo que recebeu, ela conseguiu o diploma universitário graças à venda de batatas fritas, uma forma honesta de sustentar a família e alcançar o grande sonho.

A estudante queniana vendia batatas para sustentar a família Foto: Arquivo Pessoal

A estudante queniana vendia batatas para sustentar a família Foto: Arquivo Pessoal

Com informações do Nation

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Farmácias e laboratórios do AC passam por fiscalização que avalia preços dos testes de covid-19

Publicado

em

Por

Ações ocorrem na capital acreana, Rio Branco e também em Cruzeiro do Sul. Pelo menos 20 estabelecimentos devem ser fiscalizados.

Pelo menos 20 estabelecimentos devem ser fiscalizados — Foto: José Caminha/Secom

Com o objetivo de verificar os preços praticados pelos testes de Covid-19, o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-AC) iniciou nesta semana uma ação de fiscalização em farmácias e laboratórios de Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

A ação faz parte de um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Acre (OAB-AC) e começou na quarta-feira (19) e segue durante a próxima semana. Pelo menos 20 estabelecimentos devem ser fiscalizados.

A diretora-presidente do Procon, Alana Albuquerque, disse que nas visitas são solicitadas planilhas de custos e notas fiscais para a análise técnica do preço praticado e a partir disso é verificado se há abuso por parte de algum fornecedor.

Alana disse que ainda não há um balanço de algum caso de flagrante porque o material recolhido deve ser analisado. Ela alerta que a ação do instituto é para advertir aos laboratórios particulares quanto à disparidade de preços cobrados nos testes.

“Tivemos notícias que alguns estão praticando preços exorbitantes. Os fiscais solicitaram as notas fiscais e valores de venda dos testes atualizados, os documentos ainda estão sendo enviados pelos fornecedores, para somente após ser emitido relatório técnico de análise com a conclusão identificando se há ou não abusividade no preço da venda dos testes”, explicou.

Após a conclusão do relatório de análise técnica, que será realizado pelo Núcleo de Atendimento Técnico (NAT) do Ministério Público, Alana disse que se for constata alguma prática abusiva, o Procon irá instaurar o processo administrativo com a aplicação das penalidades.

“Havendo conclusão de prática abusiva, o Procon instaurará o processo administrativo sancionatório com a aplicação das penalidades pertinentes, no caso, a multa pecuniária”, disse.

Comentários

Continue lendo

Em alta