Conecte-se conosco

Acre

Grávida, menina de 13 anos diz que avô abusava dela e das irmãs de 6 e 10 anos no AC: ‘muito abalada’, diz polícia

Publicado

em

Homem está na delegacia de Marechal Thaumaturgo para prestar esclarecimentos sobre os crimes — Foto: Jefson Dourado / Rede Amazônica Acre

Por Aline Nascimento

Um idoso de 73 anos foi levado à delegacia de Marechal Thaumaturgo, no interior do Acre, suspeito de estuprar e engravidar a neta de 13 anos. O homem teria ainda abusado de outras duas netas, de 6 e 10 anos.

O caso foi denunciado pela família no domingo (14) para um servidor do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) de Cruzeiro do Sul, que tem contato com os moradores das comunidades rurais.

O servidor buscou a polícia da cidade, que montou uma equipe e encaminhou os policias para Marechal Thaumaturgo. A família mora na Comunidade Triunfo, zona rural de Marechal Thaumaturgo. Ao chegar no local, os policiais verificaram a situação, viram a menor grávida e levaram o idoso para a delegacia na noite de segunda-feira (15).

Menina vai ser acompanhada por psicóloga: ‘abalada’

Nesta terça (16), a Polícia Civil levou a menina ao médico para exames de conjunção carnal e ficou comprovado o abuso. Além disso, o exame mostrou que a menina está no segundo mês da gravidez. Ela foi acompanhada da inspetora especial da Polícia Civil Charla Barboza.

A inspetora contou que a adolescente vai se consultar com uma enfermeira na quarta (17) para iniciar os procedimentos de pré-natal e o acompanhamento com uma psicóloga. Segundo Charla, a menina está muito abalada e contou que era ameaçada de morte pelo avô se contasse sobre os abusos.

“Estou fazendo primeiro a oitiva dela, exames de conjunção carnal e acompanhamento psicológico. Ela vai ser acompanhada por uma psicóloga porque está muito abalada com essa situação, grávida do próprio avô”, contou Charla.

O caso vai ser acompanhado pelo delegado Heverton Roberto Bandeira de Carvalho. A Polícia Civil informou que o delegado já pediu a prisão preventiva do suspeito ao Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) e aguarda o resultado.

Abusos

À polícia, a menina contou que os abusos começaram aos 6 anos. Ao completar 12 anos, a vítima falou que o suspeito forçou a primeira relação sexual. A partir de então, a menina relatou que era obrigada diariamente a ter relações sexuais com o avô sob ameaças de morte.

A vítima morava com os avós maternos desde os três anos. A mãe dela mora na mesma comunidade e próximo da casa dos pais. A mulher é mãe de outras duas meninas de 6 e 10 anos. O avô também teria abusados das crianças.

Ainda segundo a vítima, os abusos ficaram mais constantes quando a avó morreu há dois anos. Ela passou a morar apenas com o avô e um tio, que trabalha no roçado, e na ausência dele o idoso aproveitava para abusar da neta.

“Em janeiro deste ano, no dia 11, ela [adolescente de 13 anos] falou que foi a última vez que a menstruação dela veio. Passou fevereiro, março e ela deduziu que estaria grávida e contou para a mãe o que tinha acontecido. Disse que não relatou os fatos antes porque ele ameaçava de morte e depois se mataria, caso ela contasse para alguém. Dizia que preferia morrer a ser preso”, explicou Charla.

Na quinta (11), a menina deixou a casa do avô e se mudou para a casa da mãe. Após saber do crime, a mulher falou com os irmãos dela e todos decidiram denunciar o caso.

“Se viu encurralada porque todo mundo ia ver que a barriga ia crescer e contou para a mãe dela. Após ser descoberto sobre a neta que morava com ele, ela informou que ele também já tinha aliciado as irmãs dela, uma de 10 e outra de 6 anos”, complementou.

Medo e ameaça de morte

A vítima de 10 anos falou que o avô mandava ela retirar a roupa e deitava em cima dela. Para esconder o crime, o idoso ameaçava a menina de morte e dizia que ele iria preso. Segundo a polícia, os familiares afirmaram que nunca desconfiaram dos crimes e ficaram todos em choque.

“A menina não queria falar por nada, depois de muita luta que contou. A menina de seis anos falou que uma vez estava sentada no colo dele assistindo televisão quando ele começou a passar a mão no corpo dela. Ele está custodiado na delegacia, o delegado fez o pedido de prisão e estamos aguardando a decisão do juiz. Ainda não ouvi ele, estou acompanhando primeiro a vítima e depois converso com ele”, concluiu a inspetora.

Comentários

Acre

Terremoto com magnitude de 7.5 no Peru é sentido em várias cidades do Acre

Publicado

em

Um forte terremoto que atingiu a cidade de Barranca, no litoral do Peru, neste domingo, 28, foi sentido em várias cidades do Acre, com mais intensidade na região do Vale do Juruá. O tremor foi de magnitude 7.5, classificado como ‘muito forte’.

Moradores do Juruá relatam que o tremor sentido foi uns dos mais intensos e duradouros dos últimos tempos. Dados oficiais apontam que o evento foi localizado a 112 km de profundidade e segundo o USGS, Instituto de Pesquisas geológicas dos EUA, a magnitude do tremor foi calculada em 7.5 magnitudes.

Do total de 287 eventos dos últimos sete dias , 261 deles foram classificados como de intensidade leve e 23 atingiram o status de moderados. 3 tremores foram classificados entre forte e muito forte, como este que aconteceu hoje.

Nas redes sociais, diversos acreanos relataram o caso envolvendo o tremor e afirmando tê-lo sentido.

Comentários

Continue lendo

Acre

Bandeira da conta de luz será verde em dezembro., mas só para beneficiários da tarifa social

Publicado

em

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou nesta sexta-feira (26) a bandeira tarifária verde no mês de dezembro para os consumidores que recebem o benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica.

Com essa bandeira, que indica condições favoráveis de geração de energia, não há acréscimos na tarifa. Mais de 62 mil usuários mantém o benefício já concedido em novembro.

Neste momento, a bandeira verde vale apenas para os consumidores com Tarifa Social. Para os demais consumidores de energia elétrica – excetuando-se os moradores de áreas não conectadas ao Sistema Interligado Nacional (como os de Roraima e de áreas remotas), que não pagam bandeira tarifária –, a bandeira vigente no período será a de Escassez Hídrica, no valor de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos.

Instituída pela Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG), criada por meio da Medida Provisória nº 1.055/2021, a bandeira Escassez Hídrica visa a fortalecer o enfrentamento do período de escassez de recursos hídricos, o pior em 91 anos. A bandeira Escassez Hídrica seguirá em vigor até abril de 2022.

Os adicionais de bandeiras tarifárias na conta de luz dos consumidores que possuem direito à Tarifa Social de Energia Elétrica seguem os mesmos percentuais de descontos que são estabelecidos por faixa de consumo. Isso significa que as famílias de baixa renda, inscritas no programa de Tarifa Social, pagam as bandeiras com os mesmos descontos que já possuem nas tarifas, de 10% a 65%, dependendo da faixa de consumo.

Comentários

Continue lendo

Acre

3º FPM de novembro é de R$16,2 milhões e entra dia 30 na conta das 22 prefeituras

Publicado

em

As prefeituras do Acre recebem na próxima terça-feira (30) a 3ª e última parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) relativa ao mês de novembro. São 16.929.932,15 a serem partilhados entre as 22 prefeituras.

Em nível nacional, 5.568 recebem o valor de R$ 2.974.032.349,93 ou de R$ 2.379.225.879,94, considerando a retenção de 20% do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Comparado ao ano passado, o montante é 11,78% maior, mas, com a inflação, o resultado positivo fica em 3,17%.

Os dados são da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e consideram a base de cálculo da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) entre os dias 11 e 20 de novembro. Com a última transferência mensal, os recursos destinados aos cofres municipais em novembro somaram R$ 12,7 bilhões, 29,18% maior do que o total repassado no mesmo mês de 2020 — R$ 9,8 bilhões. Aplicada a inflação, o crescimento do penúltimo mês do ano fica em 19,23%.

De acordo com os estudos técnicos da CNM, do total repassado, as 2.447 localidades de coeficiente 0,6 ficam com R$ 585.781.452,20. O restante será partilhado entre as grandes e médias cidades. O levantamento do último decêndio de novembro alerta ainda que cada prefeitura deve destinar 15% dos seus recebimentos brutos para a saúde e 1% para o Programa de Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

Em todos os meses, de janeiro até agora, as transferências feitas aos cofres locais foram positivas, inclusive neste segundo semestre, em que a arrecadação geralmente é menor. Assim, os Municípios receberam R$ 123 bilhões ao longo desses 11 meses e, no mesmo período de 2020, o acumulado estava pouco mais de R$ 91 bilhões, ou seja, entrou 34,82% a mais de verba. Mesmo com a inflamação, os gestores tiveram 25,20% a mais de recursos.

Até o momento, os meses de maio, julho e setembro se destacam com crescimento de 54,06%, 63,67% e 59,19% do FPM, respectivamente. Tais levantamentos podem ser conferidos pelos gestores na plataforma de acompanhamento das Transferências Constitucionais do Conteúdo Exclusivo da CNM. Diante dessa realidade, o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski recomenda aos gestores que aproveitem e façam uma reserva de recursos, pois o futuro econômico é incerto e o fenômeno de FPM positivo pode não se manter.

Comentários

Continue lendo

Em alta