A choque provocou traumatismo torácico em Antonio que foi a óbito - Foto: tribunadojurua
A choque provocou traumatismo torácico em Antonio que foi a óbito – Foto: tribunadojurua

Na noite de quinta-feira (12), por volta das 18h o serrador de madeira Antônio Maia de Farias,26, morreu após saltar de uma ponte localizada no Ramal 2, BR-364, zona rural de Cruzeiro do Sul. O jovem após sair do trabalho foi tomar banho no “Igarapé do Cabo”, junto com um grupo de amigos que também serravam madeira, e ao pular da ponte acabou chocando o corpo contra a terra devido a pouca quantidade de água.

Segundo Francisco Melo da Silva,44, companheiro de trabalho da vítima, após as atividades era rotina os homens tomarem banho no igarapé, mas o erro no salto acabou ocasionando o acidente.

“Primeiro pulou outro rapaz, mas o outro pulou na parte mais funda, no meio do rio. Quando ele viu disse que também ia saltar, quando deu o pontão já não retornou, foi quando decidi procurá-lo, e arrastei para beira do igarapé”, relatou o amigo dizendo que Antônio pulou em um local mais raso, com aproximadamente 60 centímetros de altura, e que não havia ingerido bebida alcoólica e também sabia nadar.

Os serviços médicos e a polícia foram acionados até o local, mas segundo Francisco Melo o médico constatou que o homem já estava morto.O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), sendo liberado na manhã desta sexta-feira.

O médico responsável pelo IML, Drº Fábio Pimentel explicou que o jovem morreu vítima de traumatismo torácico.

“Ao pular da ponte ele teve traumatismo torácico, ao fraturar a região torácica ele teve sangramento interno”, explicou o médico.

Tribuna do Juruá – Vanísia Nery

Comentários