Homens da Força Nacional devem chegar ao Acre até o fim deste mês

Delegado de Assis Brasil acredita que ajuda irá reduzir crimes. Tráfico, prostituição e contrabando são crimes comuns na região. G1/AC Delegado da cidade de Assis Brasil, José Alves – Foto/captura...

Delegado de Assis Brasil acredita que ajuda irá reduzir crimes. Tráfico, prostituição e contrabando são crimes comuns na região.

G1/AC

Delegado da cidade de Assis Brasil, José Alves - Foto/captura - CLIQUE NA IMAGEM PARA VER VÍDEO
Delegado da cidade de Assis Brasil, José Alves – Foto/captura – CLIQUE NA IMAGEM PARA VER VÍDEO

A vinda de homens da Força Nacional para a região da fronteira do Acre vai auxiliar no combate ao tráfico de drogas, contrabando, exploração sexual e outros crimes. É o que acredita o delegado José Alves, da cidade de Assis Brasil, cidade localizada no limite com os países do Peru e Bolívia. A Força Nacional vai atuar na região durante seis meses.  A expectativa da Secretaria de Segurança Pública do Estado é que o reforço chegue até o final deste mês.

“Essa região de fronteira tem muito crime de contrabando, descaminho, tráfico de drogas e armas, prostituição e outros crimes de modo geral”, afirma.

Segundo ele, a Força Nacional terá acesso aos sistemas de informações e ocorrências no âmbito da segurança pública e terá apoio logístico e supervisão do estado. Um reforço, que para Alves, irá contribuir para a redução dos crimes.

“A Força Nacional é bem recebida. Ela vai se deslocar para a fronteira, o que significa mais gente no combate a droga na região”, afirma.

De acordo com o delegado, a polícia enfrenta várias dificuldade para prevenir o combate de crimes na região fronteiriça. “Os meliantes conseguem sair e entrar na fronteira, como tem muita mata e rio, isso facilita para eles”, diz Alves.

Comentários