Com o tempo de 21s81, brasileiro vence 50m borboleta e se torna o nadador mais velho a ser campeão mundial; Nicholas, que havia conquistado o bronze no revezamento 4x50m medley, segue com forma exuberante

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA
Por GloboEsporte.com — Hangzhou, China

Ele é inesgotável, incansável! Nicholas Santos espantou o mundo da natação mais uma vez, neste sábado, em Hangzhou, na China, no mundial de piscina curta. Aos 38 anos, o brasileiro conquistou o ouro nos 50m borboleta e se tornou o nadador mais velho da história a ser campeão mundial. Aliás, este é o segundo ouro na prova que Nicholas conquista na longa carreira – ele havia vencido em 2012. Com muito vigor físico, ele cravou o tempo de 21s81 para ficar com o ouro.

O sul-africano Chad le Clos, com o tempo de 21s97, levou a prata, enquanto que o nadador de Trinidad e Tobago, Dylan Carter ficou com bronze ao fechar a prova com 22s38.

Em uma prova exuberante, Nicholas Santos manteve um ritmo intenso desde a saída do bloco. Com isso, ele deixou para trás um adversário e tanto: o sul-africano, Chad le Clos. Na virada para os 25 metros finais, o brasileiro apontou com boa vantagem para não perder mais.

Ainda ofegante, Nicholas vibrou e sorriu com a segunda medalha de ouro na carreira nesta prova. Esta foi a segunda medalha do dia para o nadador que havia integrado o revezamento 4x50m medley, que foi bronze.

__________

– Feliz demais! A parte mais chatinha foi essa mesmo, a de nadar o revezamento e depois ter que ir trocar o traje e já aquecer novamente, mas deu certo. Foi uma prova muito competitiva… o Chadi (le Clos) está sempre ali. Foi muito legal… consegui ser bicampeão dessa prova, é muito bom – disse ele.

__________

Satisfeito, o brasileiro deixou para trás atleta também experientes e, claro, mais jovens que ele. Feliz por poder ser aos 38 anos um exemplo para os mais novos, ele citou a medalha de ouro do revezamento 4x200m conquistado na sexta-feira pelo Brasil.

– É muito importante estar aqui junto com eles e poder ver essa nova geração chegando. É uma geração promissora e que está pegando experiência. É exatamente em uma competição dessas que os atletas vão pegando experiência no cenário internacional – destacou.

Nicholas Santos comemora a vitória e a medalha de ouro em Hangzhou — Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

E será que vamos ter Nicholas Santos em mais uma edição de jogos olímpicos? Afinal, caso tenha fôlego – e quem é capaz de duvidar? – para chegar em Tóqui, em 2020, ele terá quase 40 anos de idade. Contudo, essa resposta, só teremos mais para frente.

– Olha, deixa eu aproveitar o dia de hoje um pouquinho (risos). Eu quero viver esse final de ano que está sendo sensacional. Quero curtir essa conquista um pouquinhos e terminar bem esse ano – falou.

Neste sábado, o Brasil conquistou outras duas medalhas no mundial de piscina curta. O revezamento 4x50m medley ficou com o bronze – com o quarteto formado por Nicholas Santos, Felipe Lima, Guilherme Guido e Cesar Cielo. Enquanto que, nos 50m borboleta, Nicholas Santos ficou com o out

Nicholas Santos vibrou muito com o ouro e segundo título mundial na prova — Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Comentários