Conecte-se conosco

Acre

Instituto Amazônia+21 vai promover negócios sustentáveis no Acre

Publicado

em

Iniciativa visa conectar grandes empresas com empreendedores locais e articular projetos inovadores de alto impacto na região Amazônica   

Por Whilley Araújo 

Promover negócios sustentáveis, conectar grandes empresas com empreendedores locais e articular projetos inovadores de alto impacto na Amazônia Legal. Esta é perspectiva do Instituto Amazônia+21, lançado na manhã deste sábado, 16 de outubro, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC).

O articulador do Instituto e presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), Marcelo Thomé, fez a apresentação do Amazônia+21. Ele destacou a necessidade e a capacidade da Amazônia em produzir negócios que alinhem a temática da sustentabilidade com o lado empresarial.

“O Instituto Amazônia+21 nasce para poder apoiar as empresas locais a se preparem para esses financiamentos verdes, a serem empresas conectadas a critérios ESG [sigla em inglês para os princípios ambiental, social e de governança corporativa] e conectá-las a grandes empresas, com compromisso ou interesse em investir na região, em prol da mesma agenda, que são os fomentos aos negócios sustentáveis na região amazônica, tendo como base a biodiversidade do bioma amazônico”, detalhou Thomé.

O empresário ressaltou, ainda, que a iniciativa é apoiada pelas nove federações das indústrias da Amazônia legal (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Maranhão), além da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

“Isso é um diferencial incrível, pois significa ter empresários que conhecem a realidade amazônica propondo as bases e linhas de negócios sustentáveis. Assim buscamos que as empresas do estado possam promover essa transição para uma economia de baixo carbono e todos os projetos daqui para frente serem pensados sob uma ótica de sustentabilidade”, reforçou.

Entre as ações a serem desenvolvidas pelo Instituto estão serviços de assessoria na aplicação de recursos para projetos sustentáveis, articulação de parcerias voltadas para a incorporação de novas tecnologias, consultoria técnica com base em critérios ESG e outros.

De acordo com o presidente da FIEAC, José Adriano, o Amazônia+21 vem para capacitar empresas para que realizem negócios sustentáveis na região, com apoio das instituições como SENAI, SESI e IEL, aproximando-as dos fundos de investimentos.

“Estamos entusiasmados com a iniciativa, pois acreditamos que ela fará a diferença para os nossos empresários, não somente da indústria, mas também de outros segmentos”, sintetizou José Adriano.

Também prestigiaram o lançamento do Instituto Amazônia+21 o vice-governador do Acre, Major Rocha; o superintendente do Sebrae/AC e vice-presidente da Fecomércio, Marcos Lameira; o presidente da Federacre, Rubenir Guerra; o secretário de Meio Ambiente de Rio Branco, Normando Sales; o vereador da capital, Samir Bestene; entre outras autoridades políticas e lideranças empresariais.

Instituto Amazônia+ 21 

O Instituto surgiu a partir das discussões levantadas durante o Fórum Mundial Amazônia+21, em novembro de 2020, no qual o mapeamento de soluções, oportunidades e perspectivas relacionadas ao desenvolvimento sustentável da Amazônia foi uma das principais pautas.

Promovido pela FIERO e Prefeitura Municipal de Porto Velho, por meio da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho (ADPVH), com a correalização da CNI e Instituto Euvaldo Lodi (IEL), o Fórum reuniu especialistas, cientistas, empresas e representantes de vários governos, em debates e estudos que apontaram, entre outras oportunidades, tecnologia e inovação, bioeconomia, indústria verde e mercado de carbono como possibilidades estratégicas para o desenvolvimento socioeconômico de Rondônia e de toda a Amazônia.

Comentários

Acre

Aos 69 anos, Vanda Milani se junta à juventude e esbanja vigor na disputa pelo Senado

Publicado

em

A candidata do Senado Federal pelo PROS, Dra. Vanda Milani, esbanjou emoção e felicidade ao conceder entrevista na tarde desta sexta-feira, 30, ao Bar do Vaz, no ac24horas. Aos 69 anos, não tem deixado o espírito jovem de lado e tem demonstrado garra e vigor ao se juntar à juventude pela sua campanha ao Senado no estado do Acre.

Ela afirma sentir-se honrada pelo fato de muitos amigos a terem convidado para aceitar mais esse desafio político. “Sou mulher que não sei ficar parada. Se eu não fosse candidata, estaria balançando a bandeira de alguém”. O trabalho que deixou executado na Câmara Federal lhe rendeu mais frutos do que imaginava, profissionalmente.

“Na política, a gente consegue fazer muito mais pela nossa gente. Tenho a obrigação de devolver para o meu estado de coração tudo aquilo que ele me deu, e a gente devolve trabalhando”, contou ao jornalista Roberto Vaz.

Milani diz querer continuar sua trajetória no Senado. “Como deputada, sei que consegui fazer muita coisa, mas não tenho dúvida de que como senadora vou conseguir fazer muito mais. Um senador tem que ter garra, vontade para bater na porta do presidente, dos ministérios para pedir ajuda ao Acre”.

A candidata relembra que na Câmara Federal trouxe muita ajuda aos prefeitos dos municípios acreanos, seja para abertura de ramais, melhora da produção agrícola, saúde e até envio de água para o interior. “Já visitei todos os municípios fazendo levantamento do que a população está precisando. Minhas emendas são feitas de acordo com a necessidade do que a população precisa”, garante.

Milani empenhou cerca de R$ 20 milhões para a construção da orla do bairro 15, em Rio Branco, que já está contratada há mais de 3 meses e deverá seguir adiante a partir do próximo ano. “Procurei dar o meu melhor como deputada. Isso é resultado de um trabalho que comecei lá atrás como professora do Mobral, assim que cheguei ao Acre. Ensinei pessoas a ler e escrever. “Depois fui professora do Ginásio, advogada, promotora do estado. Recebi até o apelido de ‘A dama de Ferro”.

Hoje, participa de todas as carreatas e caminhadas, subindo e descendo de caminhões e falando para cerca de 1,5 mil pessoas diariamente. “As reclamações que mais recebo são sobre falta de ramal, falta de cirurgias, de medicamentos nos postos de saúde e de médicos. Portanto, a prioridade, caso eleita senadora, será com relação à Saúde”.

Sua proposta é construir um pronto-socorro de urgência e emergência para as crianças e um hospital regional em Feijó, além de trazer recursos para a reconstrução da BR-364. “Uma bancada unida é fundamental. E precisamos de escolas técnicas no estado para o jovem sair com um diploma profissional. Queremos também aumentar o número de colégios militares no Acre, construir o maior deles na região da Sobral. Acredito na democracia e no povo”, concluiu.

Veja a entrevista:

Comentários

Continue lendo

Acre

IPEC no Senado: Alan Rick lidera com 36% e Ney tem 28%

Publicado

em

Foi divulgado a última pesquisa do Instituto IPEC na noite desta sexta-feira, 30, pela Rede Amazônica, onde mostrou que a intenção de votos para a única vaga ao Senado da República segue com o candidato e deputado federal Alan Rick (UB) liderando com 36%, seguido pelo ex-deputado estadual Ney Amorim (Podemos) que obteve 28%.

Na sequência como nas demais pesquisas, aparece a candidata Márcia Bittar (PL) com 11%, seguida pelo deputado estadual Jenilson Leite (PSB) e Vanda Milani (PROS) marcaram 8% e Nazaré Araújo (PT) 7%. O candidato Dimas Sandas do AGIR somou 1%. Sanderson Moura do PSOL não pontuou.

O Instituto ouviu 800 pessoas entre 29 a 30 de setembro. A margem de erro do levantamento é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número AC – 04487/2022. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Comentários

Continue lendo

Acre

Coligação de Gladson lamenta morte de jovem que caiu de camionete em carreata

Publicado

em

NOTA DE SOLIDARIEDADE

Diante do lamentável acontecimento envolvendo a jovem Kevysla Costa Fernandes, a Coligação Avançar para Fazer Mais vem a público expressar sua consternação com o ocorrido e solidariedade com toda a família e amigos.

Kevysla era atuante na organização da campanha e sua ausência é sentida por todos nós. Em respeito ao luto, todas as atividades de campanha foram suspensas e foram tomadas as medidas necessárias para oferecer suporte para a família.

*Coligação Avançar Para Fazer Mais*

Comentários

Continue lendo

Em alta