O reencontro aconteceu no dia da comemoração do aniversário de 93 anos do ex-vereador Gentil Clemente

O sábado (17), foi um dia especial para os irmãos Gentil Clemente de Queiroz e Filomeno de Queiroz, depois de 60 anos se reencontraram no município de Sena Madureira, no interior do Acre.

O reencontro aconteceu no dia da comemoração do aniversário de 93 anos de Gentil Clemente. A chegada surpresa foi seguida de lágrimas, abraços, gestos de carinhos e depois muitas risadas. Os dois que não se viam há 60 anos, mas nunca perderam o contato, porém foi a primeira vez que Filomeno esteve em Sena Madureira.

Gentil, com o irmão Filomeno e familiares em Sena Madureira/Foto: ContilNet

Para reencontrar o irmão, Filomeno se deslocou de São Paulo, na companhia de sua filha, Maria Queiroz, diretamente para o Acre.

Gentil é potiguar, natural de Natal, de uma família de seis irmãos, sendo quatro homens e duas mulheres, que foram criados pelo casal Maria Cavalcante de Albuquerque e Francisco Clemente de Oliveira, ambos naturais de Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte.

A sobrinha Maria Queiroz veio de São Paulo para ver o tio, que não conhecia/Foto: ContilNet

Após a morte dos seus pais, Gentil foi obrigado a abandonar a cidade de Pau dos Ferros por conta da fome, embarcando em um navio cargueiro aos 13 de idade, com destino ao Acre, com promessas de trabalho.

Dos seis filhos de Maria Cavalcante e Francisco Clemente, apenas quatros estão vivos, que são: Cícero Queiroz de 91 anos, Filomeno de Queiroz de 98 anos e Manduka Queiroz. Manduka reside em Belém do Pará e no mês de janeiro de 2019, completa seus 96 anos.

Gentil comemora aniversário de 93 anos com familiares/Foto: ContilNet

Em contato com o portal ContilNet, Gentil falou da felicidade de poder compartilhar esse momento especial. “Quero agradecer a Deus por mais um ano de vida, e dividir com a minha geração a emoção imensa de ter aqui ao meu lado meu irmão, que há 60 não via. Já dividimos lágrimas e alegrias, e agora vamos relembrar um pouco da nossa infância,” disse emocionado.

Também emocionado, Filomeno Queiroz contou sua trajetória, e as ‘traquinagens e histórias’ de quando criança e adolescentes, e agradeceu a Deus pelo reencontro.

Comentários