Prefeito em exercício, Jorge da Fazenda - Foto: Alexandre Lima
Prefeito em exercício, Jorge da Fazenda – Foto: Alexandre Lima

Alexandre Lima, com Marcus José

O prefeito em exercício no município de Brasiléia, Jorge da Fazenda (PSD), juntamente com sua equipe provisória, realizou nestes quase 30 dias que está no comando, uma auditoria interna para ficar a par da situação financeira.

Convocou a imprensa local para falar dos pagamentos restantes a pagar, sendo insuficiente para realizar pagamentos e nem realizar aquisição de qualquer produto como combustível, merenda escolar, material de escritório, entre outros.

No relatório, Jorge distingue que despesas diárias como material de consumo, telefone, diárias, material de escritório, peças, óleo lubrificantes, entre outros, sem que falte na Prefeitura, poderá ser motivo para que o Município pare.

Se junta nesse meio, pagamentos de FGTS, contratos de 232 novos servidores oriundo do último concurso, além 40 provisórios resultando em 740 funcionários, que poderá ultrapassar os 1000, ultrapassando 30% no quadro de pessoal e 25% da folha de pagamento.

Denuncia que muitos dos funcionários estariam praticando desvio de função, alguns que não estão recebendo insalubridade e auxilio alimentação, pagamento de gratificações sem amparo legal, outros recebendo mais de duas gratificações, e servidores que estariam recebendo sem trabalhar.

Finaliza dizendo que está prevendo recursos para cumprir com os pagamentos da folha pessoal, encargos e o 13º salário do ano corrente. Toda essa dívida será deixada para o próximo prefeito mesmo que pare todos os serviços, aquisições e obras.

Veja a vídeo reportagem onde o prefeito em exercício fala dos relatório baixo.

VEJA RELATÓRIO APRESENTADO PELO PREFEITO EM EXERCÍCIO

Comentários