Quando governador, Jorge elevou a alíquota do ICMS do Acre de 15% para 17% e os demais governadores do PT fizeram o valor chegar a 25%, considerado o mais alto do país (Foto: montagem)
Com Gina Meneses

Um dos governadores do Acre que mais elevou a taxa do Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), fazendo a taxa chegar a 25%, um dos valores mais altos do país, Jorge Viana (PT) tem esquecido a própria culpa e partido para o ataque ao governo Temer acusando-o de aumentar impostos e levando o país a sentir os efeitos da maior greve dos caminhoneiros já vista até aqui.

No último dia 23 de maio, o senador Viana usou a tribuna do Senado Federal para afirmar que por conta dos aumentos de impostos a qualidade de vida do brasileiro está caindo, que as pessoas estão voltando a cozinhar à base da lenha e citou o fato de que, segundo ele, uma botija de gás custa R$ 250 no município do Jordão, interior do Acre. Quando governador, Jorge elevou a alíquota do ICMS do Acre de 15% para 17% e os demais governadores do PT fizeram o valor chegar a 25%, considerado o mais alto do país.

____________________

Jorge Viana não tem hesitado em criticar o governo federal por conta do aumento do diesel e frisa que os aumentos são abusivos.

____________________

“O Brasil está assistindo aos protestos dos caminhoneiros contra os abusivos aumentos do preço dos combustíveis. Só se fala nisso agora. Mas há tempos tenho denunciado o governo federal pelos constantes aumentos da gasolina, óleo diesel e especialmente o gás de cozinha. Não sei como alguns ainda têm coragem de defender essas medidas. E no nosso Acre a situação é crítica: a gasolina mais cara do Brasil, o gás de cozinha custando mais de R$ 120 reais no interior e o absurdo de até R$ 250 reais nos altos rios. Muitos estão voltando para a lenha e para o carvão”, diz.

Comentários