A repórter da área política foi xingada e empurrada pelo assessor Sandro Guimarães Barroso, nesta terça-feira, durante sessão no parlamento estadual.

sandoguimaraesContillNet

O jornalismo continua cada vez mais difícil de ser exercido com liberdade em vários lugares do mundo, e no Acre não está sendo diferente. Nesta terça-feira (10) a jornalista Gina Menezes, repórter da ContilNet Notícias fazia reportagem no salão azul da Assembléia Legislativa (Aleac) quando acabou sendo agredida verbalmente e fisicamente pelo assessor do deputado estadual Josa da Farmácia (PTN), conhecido por Sandro Guimarães Barroso (foto).

Segundo a jornalista, no momento que esperava fazer uma reportagem com o deputado Lorival Marques (PT) foi abordada pelo assessor de Josa que disse a ela: “Tem que pagar para o deputado sair na sua coluna política”. E Gina teria respondido pela forma da pergunta feita pelo assessor que não trabalhava para pessoas como ele.

“Isso foi o suficiente para o assessor acusar a minha pessoa de ser uma repórter incompetente, arrogante e que vivia de propina dentro da Aleac. Ao chamar a atenção de todos os jornalistas, funcionários e deputados no Salão Azul da Casa, todos perguntaram o que havia ocorrido. E eu disse que não aceitei o dinheiro que o assessor do Josa estava querendo me oferecer. O que acabou fazendo ele me chamar de vagabunda e outras palavras ofendendo a minha honra. Ainda bem que muitas pessoas ouviram e presenciaram a situação”, explicou Menezes.

Ainda de acordo com Gina, ao se dirigir para perto do plenário na espera de seu entrevistado do dia, o assessor do parlamentar passou por ela e a empurrou, na presença de vários jornalistas, seguranças e deputados.

“Quase caio quando ele me empurrou, e graças a alguns colegas e seguranças do parlamento que me ajudaram ele não fez mais nada. Mas continuou a me ameaçar. O presidente da mesa diretora, deputado Ney Amorim, me ajudou também e me ofereceu água e disse que a situação era inadmissível e que tomaria as providências cabíveis.

Gina Menezes sendo entrevistada pela equipe do oaltoacre.com/Foto:arquivo
Gina Menezes sendo entrevistada pela equipe do oaltoacre.com/Foto:arquivo

A reportagem da ContilNet Notícias ligou para o deputado Josa da Farmácia para saber qual a sua posição a respeito do acontecido, mas o parlamentar falou que não viu nada, e que só comentaria o assunto pessoalmente. E marcou para a reportagem ouvir sua versão na Aleac amanhã depois das 10 horas.

A jornalista registrou um boletim de ocorrência por danos morais, e destacou que vai acionar o Sindicato dos Jornalistas do Acre (Sinjac) pela ofensa a profissão, já que o assessor afirmou que ela seria mais uma jornalista que corria atrás de propina dentro da Aleac.

Confira o boletim de ocorrência:

Boletim registrado.
Boletim registrado.

Comentários