Juiz de Xapuri manda prender acadêmico de medicina em Brasiléia

Chegada de Renan na delegacia de Brasiléia, conduzido pelo policial civil de Xapuri, após cumprir mandato de prisão – Foto: Alexandre Lima Alexandre Lima O juiz da comarca da cidade...

Chegada de Renan na delegacia de Brasiléia, conduzido pelo policial civil de Xapuri, após cumprir mandato de prisão - Foto: Alexandre Lima
Chegada de Renan na delegacia de Brasiléia, conduzido pelo policial civil de Xapuri, após cumprir mandato de prisão – Foto: Alexandre Lima

Alexandre Lima

O juiz da comarca da cidade de Xapuri, Dr Luis Gustavo Alcalde Pinto, emitiu um mandato de prisão preventiva na tarde desta quarta-feira, dia 2, em desfavor do jovem Renan Ramos Dankar (22), que estava morando em Brasiléia na fronteira com a Bolívia, onde é acadêmico de medicina na cidade de Cobija.

Segundo foi apurado, Renan estaria envolvido diretamente numa confusão ocorrida no ano de 2011, quando atacou um jovem juntamente com outros amigos, lhe causando lesões corporais graves e passou vários dias internado, ao ponto de quase perder a voz.

Neste período, o processo contra vários acusados vinha rolando na esfera jurídica. Renan se mudou para a cidade de Brasiléia, no intuito de cursar medicina na cidade vizinha de Cobija. No lado brasileiro, acumulou um processo por desobediência, dois Maria da Penha e um por desacato.

Para piorar sua situação, resolveu não comparecer nas audiências na Comarca da de Xapuri, o que caracterizou desacato por parte o magistrado, que por sua vez, emitiu o mandato de prisão contra Renan.

A ação foi coordenada pelos delegados dos dois Municípios e seus agentes civis. Renan foi detido em um bloco de apartamentos no centro de Brasiléia e conduzido à delegacia da cidade, para em seguida ser transferido ao presídio estadual na Capital.

Comentários