Polícia Federal está no caso e tenta descobrir os envolvidos no crime dos Correios em Brasiléia

O arrombamento ocorrido na agência dos Correios na cidade de Brasiléia na madrugada de terça-feira (5), demonstra que os bandidos foram organizados. Segundo informações obtidas, nenhuma porta foi arrombada, já que tiveram seus ‘miolos’ retirados e os cadeados cortados, por isso não foi ouvido nenhum barulho.

Como foi divulgado em matéria anterior, a invasão ocorreu durante a fria madrugada, se aproveitando que ninguém estaria trafegando pelas ruas do centro. Após entrarem, os meliantes utilizaram de maçaricos para cortar a porta do cofre e retirar cerca de R$ 30 mil reais e poderia ter sido mais.

Algumas informações não podem ser divulgadas por motivos de segurança. Os funcionários estão preocupados e poderia ter acontecido no período do dia, como ocorrido em ouras ocasiões.

O sistema de segurança teria sido danificado, além de levarem os arquivos na tentativa de evitar mostrar quantos entraram e os rostos. Sem uma constante vigilância pela região central da cidade, ajudou os bandidos a realizarem o roubo.

O modo operante dos bandidos, mostra que foram preparados e sabiam o que iam fazer, munidos de equipamentos para cortar aço e sem fazer muito barulho para não chamar atenção.

Câmera de vigilância foi danificada a cerca de 90 dias e a Secretaria de Segurança do Acre não consertou. – Foto: Alexandre Lima

Outro fato que ajudou os bandidos, foi a falta da câmara de vigilância existente ao lado do prédio da agência, danificada a cerca de três meses. A Secretaria de Segurança disse que a mesma estaria consertada na semana passada.

Mesmo com o trabalho dos peritos da Polícia Federal, a identificação dos bandidos poderá estar comprometida.

Segundo foi levantado pela Avenida que vem sofrendo com arrombamentos nos últimos meses, os comerciantes estarão se mobilizando para instalar câmeras de vigilância por conta própria, além de acionar juridicamente o Estado pela omissão em dar manutenção nos equipamentos.

Comentários