Marcelo Torres

O Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) articulado com o Ministério Público (MPAC) e o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) articularam junto ao Ministério da Justiça a transferência de 15 presos para o presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Na manhã desta quinta-feira, 12, os reeducando embarcaram e passam a ser de responsabilidade da justiça federal.

A transferência faz parte das medidas adotadas pelo governo do Acre no combate as organizações criminosas que atuam no Estado, como explica o Secretário de Segurança Pública, Emylson Farias. “Essa é uma das medidas para conter a violência no cárcere, pois mediamos essa transferência há alguns meses”, explicou.

Farias ressaltou ainda que todas essas ações têm o intuito de evitar uma rebelião com várias mortes dentro das unidades prisionais, como foi registrado no Amazonas e em Roraima. “No primeiro semestre deste ano iremos reestruturar as unidades prisionais para criação de novas vagas nos presídios”.

De acordo com o diretor-presidente do Iapen, Martin Hessel, esses presos que foram para Mossoró, estavam no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD). “Em um trabalho unificado das forças identificamos os líderes de facções e os isolamos no RDD para que os mesmos não tivesse contato com pessoas até a sua transferência”.

Hessel diz ainda que outras medidas foram tomadas, pois revistas estão sendo realizadas em todas as unidades prisionais do Estado. “Na quarta-feira, fizemos uma revista na unidade Francisco D’Oliveiro Conde e encontramos vários pedaços de ferros, celulares, facas, e até uma pistola”, descreu.

 

Comentários