Em um discurso transmitido pela televisão, o presidente venezuelano disse novamente que há um golpe em curso para tirá-lo do poder

EPA/MIGUEL GUTIERREZ

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, decretou racionamento de energia por 30 dias, para que seja solucionado problemas que causaram uma série de apagões no país.

Por conta da falta de luz, as aulas e várias atividades foram suspensas. Segundo Maduro, até esta quarta-feira (3), as duas horas da tarde do horário local, a normalidade deve ser retomada em instituições públicas e privadas.

Em um discurso transmitido pela televisão, o presidente venezuelano disse novamente que há um golpe em curso para tirá-lo do poder e pediu apoio à população para reagir a qualquer tipo de pressão.

Comentários