Mesmo com aparelhos de raio-x e detectores de metal, armas de fogo continuam entrando no Complexo Penitenciário Francisco de Oliveira Conde (FOC) e tendo como destino as mãos dos detentos que lideram facções criminosas. Na sexta-feira (12) uma pistola 9 milímetros de uso restrito das forças de segurança foi encontrada em uma cela da unidade prenitenciária. Com isso, as visitas aos pavilhões L e H foram novamente suspensas.

A pistola encontrada contava com dois cartuchos municiados. Além da arma também foram encontrados terçados, que segundo a direção do presídio, são produzidos pelos próprios presos. O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-Ac) informou por meio de sua assessoria, que as visitas foram suspensas devido a possibilidade de existirem mais armas de fogo em poder dos presos. Uma revista minuciosa deve ser realizada nos próximos dias.

Como existe raio-x e detector de metal na entrada dos visitantes, a suspeita é de que essas armas sejam levadas pelos próprios agentes penitenciários e sejam vendidas para os detentos.

Lucas Gomes, que é presidente do Instituto de Administração Penitenciária, informou por meio da assessoria que as apreensões comprovam o caráter preventivo das suspensões de visitas e das operações nos presídios. Segundo ele, medidas “enérgicas” serão tomadas para apurar as circunstâncias da entrada da arma de fogo.

 

Comentários