Nazar_Araujo_300x200Da redação, com Gina Menezes

A leitura da mensagem governamental para os trabalhos no Legislativo acreano, feita pela subchefe da Casa Civil, Nazaré Araújo, se converteu em um ato tumultuado e marcado por palavras de ordem gritadas e cantadas, pelos manifestantes que ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa do Acre na manhã de terça-feira (4).

Eles protestaram contra a ausência do governador Tião Viana (PT), que pelo terceiro ano consecutivo não comparece à sessão solene de abertura do ano legislativo.

“Tião Viana, cadê você? Eu vim aqui só pra te ver”, cantavam em uníssono, impedindo que a voz de Nazaré Araújo fosse ouvida.

O presidente da Aleac em exercício, Moisés Diniz (PCDoB), chegou a pedir que o grupo baixasse o tom de voz, porém não foi atendido.

“Vocês são nossos convidados e gostaríamos de pedir que fizessem silêncio para acompanharmos a leitura da mensagem”, pediu, e depois reconsiderou o pedido, dizendo que poderiam se manifestar como bem quisessem.

Mesmo com os gritos e posteriormente com o canto dos manifestantes que entoaram em hino nacional, Nazaré seguiu com a leitura, embora o microfone dela tenha tido o som cortado por cerca de 10 minutos.

Comentários