Conecte-se conosco

Geral

Máquinas começam a rasgar mato e terra e anel viário de Brasiléia começa a se desenhar

A construção do anel viário terá um contorno pela BR-317 de 10,30 quilômetros, junto a uma ponte de 250 metros, sendo 4,18 quilômetros em Brasiléia e 6,12 em Epitaciolândia

Publicado

em

Por acrenews

A parte de mata e campo por onde vai passar a BR-317 em Brasiléia e Epitaciolândia, na rica região do Alto Acre, por causa do anel viário, começaram a ser rasgadas pelas máquinas pesadas. À medida que o ronco dos motores aumenta o sonho da população daquela regional do Estado começa a se materializar.

A obra estruturante dará mobilidade a uma região que cresce vertiginosamente, onde moram cerca de 60 mil pessoas, na fronteira com a Bolívia. Além disso, a ponte nova sobre o Rio Acre, passando por fora da cidade, dará celeridade no corredor que liga o Brasil ao Peru, pela BR-317, passando ainda pelo município de Assis Brasil.

A construção do anel viário terá um contorno pela BR-317 de 10,30 quilômetros, junto a uma ponte de 250 metros, sendo 4,18 quilômetros em Brasiléia e 6,12 em Epitaciolândia, beneficiando toda uma população, num investimento de R$ 60 milhões em recursos oriundos do Governo Federal, que deverá ser executado em dois anos.

Essa semana o empresário Orleilson Cameli, dono da empresa CZS, líder do consórcio que venceu a licitação, fez um portfólio particular do início dos trabalhos, com as máquinas rompendo a mata e chegando as margens do rio Acre. Filho do ex-governador Orleir Cameli (in memoriam), Orleilson “Zico” lembrou do pai, que asfaltou a BR-317 quando governou o Acre de 1994 a 1998. “Muita emoção”, disse. Zico também filmou a condução das máquinas entre Cruzeiro do Sul e Brasileia, tudo sob forte emoção.

O empresário Zico não é o único entusiasmado com a obra. Além dele, tem uma lista de moradores, dos prefeitos e do próprio governador Gladson Cameli (Progressistas), cujo início da obra do anel viário pode ser considerado o ponta pé inicial da fase que marcará o Acre com grandes obras.

“São situações como essa que fazem valer a pena a gente ser político. O tempo e a burocracia às vezes nos atrapalham muito, mas não adianta colocar a carroça na frente dos bois. Obrigado ao presidente da República, por ter atendido todos os pedidos do Acre, além do Dnit, Deracre e Seinfra, mas, principalmente, àquele que está na ponta, o servidor debaixo do sol, direto na realização da obra. Ainda estamos vivendo um momento muito difícil com essa pandemia em todo o mundo, mas já estamos vencendo o jogo, com vacinação garantida, e vamos seguir mais do que nunca pelo desenvolvimento do Acre”, disse o governador.

Prefeitos empolgados com obra comemoram geração de emprego

Sérgio Lopes, prefeito de Epitaciolândia

“O anel viário, além de aquecer a economia com a obra em si, trará diversos benefícios, entre eles; diminuirá o trânsito de veículos pesados no centro das cidades; atrairá novas empresas para a região com a finalidade de exportar seus produtos; e proporcionará emprego e renda para muitas famílias”, disse o prefeito de Epitaciolândia, Sérgio Lopes (PSDB), ao AcreNews.

Fernanda Hassem, prefeita de Brasiléia

O prefeito dos epitaciolandenses, assim como a de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT), reconhecem o esforço do Governo para a realização desse sonho de décadas. “Todo o nosso agradecimento ao Governador do Estado, Gladson Cameli, por esse investimento”, escreveu ao AcreNews Sérgio Lopes.

Comentários

Geral

Municípios do Acre devem enviar Declaração de Contas Anuais até 30 de abril

Publicado

em

Moeda Nacional, Real, Dinheiro, notas de real

A Declaração de Contas Anuais (DCA) deve ser enviada pelas prefeituras do Acre e por todos os municípios brasileiros até o dia 30 de abril de cada ano. O prazo – previsto na portaria da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) 1.168, publicada no Diário Oficial da União (DOU) no dia 29 de novembro – não sofreu alteração acerca do que já estabelecia outra resolução.

A normativa, no entanto, reduziu o prazo antes previsto para o envio por Estados e Distrito Federal.

A Declaração de Contas Anuais foi criada com o objetivo de atender a Lei de Responsabilidade Fiscal e possui informações contábeis e orçamentárias de todos os poderes e órgãos do Município. Importante destacar que o formato e a estrutura da DCA para o ano de 2022 seguem as regras estabelecidas na 9ª Edição do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP), vigente no exercício a que se referem os dados.

A portaria 1.168 considerou a necessidade de estabelecer a periodicidade, o formato e o sistema para que a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios disponibilizem suas informações e dados contábeis, orçamentários e fiscais. De acordo com a publicação, esses devem ser divulgados em meio eletrônico de amplo acesso público.

Comentários

Continue lendo

Geral

Traficante é preso com quase 3 quilos de maconha e cocaína em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 04, um homem que não teve o nome divulgado foi preso em flagrante pela Polícia Militar na região central de Cruzeiro do Sul, com quase 3 quilos de maconha e cocaína em uma mochila que ele transportava em uma moto.

O homem disse que iria levar o entorpecente para o município de Tarauacá. Ele a droga foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil para os demais procedimentos do flagrante.

O comandante da Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, Coronel Evandro Bezerra informou cita que a PM atua no combate aos roubos por meio da Operação Papai Noel mas segue atuando fortemente contra o tráfico de drogas.

“Sabemos dos desafios deste final de ano quanto a necessidade de parar os crimes patrimoniais, mas o combate ao tráfico também é contínuo, pela PMAC”.

Comentários

Continue lendo

Geral

Detentos que fugiram do presídio de Rio Branco seguem foragidos

Publicado

em

Os dois detentos do Pavilhão N que fugiram do Complexo Penitenciário de Rio Branco, no último domingo (28), continuam foragidos. O Instituto de Administração Penitenciária (Iapen-AC) confirmou a informação nesta quarta-feira (01).

Railson Rodrigues da Rocha e Daniel Valdez da Silva trabalhavam na cozinha da unidade e, segundo as informações, teriam entortado duas barras de ferro para fugir do local. Na área externa da unidade, os detentos utilizaram cordas artesanais produzidas com tecido, conhecidas popularmente como “terezas”, para escalar e pular o muro do presídio.

De acordo com o Iapen-AC tanto o Grupo Penitenciário de Operações Especiais (Gpoe) quanto o Centro de Treinamento de Cães Penitenciários fizeram buscas na mata que fica no entorno do presídio, mas até agora não acharam os presos.

As buscas seguem sendo feitas pelo grupo de recapturas do instituto.

Comentários

Continue lendo

Em alta