medicosOs médicos decidiram em Assembleia Geral realizada na manhã desta quarta-feira (23/03) deflagrar greve por tempo indeterminado, a partir do dia 12 de abril. A mobilização tem o objetivo de buscar melhorias na saúde e garantir que o governo cumpra com os acordos prometidos.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), Ribamar Costa, a categoria manterá em funcionamento apenas os serviços de urgência e emergência, que são considerados serviços essenciais.

A classe reivindica melhores condições de trabalho, cumprimento dos acordos como o pagamento das gratificações de titulação, a nomeação de médicos peritos para o interior, contratação dos aprovados em concurso público, a aposentadoria especial e a garantia dos direitos trabalhistas.

“Na negociação do ano passado, o governo solicitou que organizássemos propostas que não representassem gastos para o Estado, então apontamos as necessidades dos médicos. Eles concordaram com as propostas, mas até o momento eles estão enrolando a população e a classe, deixando de garantir a estrutura necessária”, detalhou o sindicalista.

Ribamar Costa explicou que a população do interior sofre sem um IML, então os médicos buscaram negociar com a Secretaria de Segurança Pública e a Secretaria de Estado de Saúde o cumprimento de uma lei existente que garante a nomeação de médicos-peritos, mas, para isso, é preciso realizar um curso, o que até hoje o poder público não atendeu.

A classe ainda exige que os médicos especialistas tenham de volta a gratificação por titulação com o objetivo de incentivar a permanências dos aprovados no concurso recente e dos futuros profissionais.

“A gratificação tem o objetivo de oferecer um incentivo ao profissional que se especializou em pediatria, ou em ginecologia/obstetrícia, ou em outras áreas, aumentando o número de pessoas capacitadas para atuar nas mais diferentes áreas da medicina, o que favorece a população”, disse o presidente do Sindmed.

Para Ribamar Costa, os governantes estão tratando a saúde com descaso, deixando a população sofrer.

Comentários