Conecte-se conosco

Acre

Mesmo com queda em 20 anos, taxa de mortalidade infantil no Acre ainda é maior do que média nacional

Publicado

em

Estado registra 16 mortes de crianças por mil nascidos vivos, enquanto a média nacional é de 13,3 óbitos por mil nascidos vivos, segundo Ministério da Saúde

Apesar de ter diminuído em 20 anos, a taxa de mortalidade infantil no Acre ainda é a maior do que a média brasileira: 16 óbitos por mil nascidos vivos. A média nacional é de 13,3 mortes por mil nascidos vivos, segundo os dados mais recentes mensurados pelo Ministério da Saúde. Se por um lado a melhora no índice entre 2000 e 2019 é atribuída pelas autoridades públicas ao aprimoramento dos serviços de Atenção Primária à Saúde, como pré-natal e acompanhamento da criança no primeiro ano de vida, por outro o número de médicos especialistas precisa aumentar para atender a demanda da população do estado.

Dos 5.699 pediatras distribuídos pelo país que realizam o primeiro atendimento de atenção em saúde, considerado a principal porta de entrada do SUS, apenas cinco prestam assistência aos pequenos acrianos. Em São Paulo, por exemplo, são mais de 1,8 mil médicos na Atenção Primária à Saúde para dar suporte pediátrico. Os dados do Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde indicam outro problema: a distribuição desses profissionais está concentrada nas regiões Sul e Sudeste.

Como saída para modificar este quadro e garantir o cuidado das crianças dentro do SUS, o Ministério da Saúde, por meio do Programa Cuida Mais Brasil, vai reforçar a presença de pediatras junto às equipes de Saúde da Família e de Atenção Primária. A ideia é que esse atendimento fique mais perto das Unidades Básicas de Saúde (UBS), ou seja, ao alcance do cidadão. Em 2022, serão investidos quase R$ 170 milhões.

“A gente planeja para este ano um repasse de recurso para todas as Regiões de Saúde do país (são mais de 400), com destaque para a região Norte. Inclusive, na rede especializada, a região Norte tem uma carência muito grande”, reconhece Renata Maria de Oliveira Costa, diretora do Departamento de Saúde da Família (DESF) do Ministério da Saúde. “O Cuida Mais Brasil tem esse olhar de equidade, de podermos ofertar recursos para que nessas áreas onde não existem esses profissionais, eles possam chegar”, acrescenta.

Segundo o Ministério da Saúde, a mortalidade infantil é um indicador de saúde e condições de vida de uma população. Com o cálculo da sua taxa, estima-se o risco de um nascido vivo morrer antes de chegar a um ano de vida. Quanto maior o valor, mais precárias são as condições de vida e saúde e menores são os níveis de desenvolvimento social e econômico.

Pandemia

Além de todos esses fatores que potencializam o risco de morte das crianças com até um ano de idade, a pandemia foi responsável por desestruturar serviços que antes eram essenciais à saúde materno e infantil e ajudavam a identificar e reverter mortes evitáveis.

“Com a pandemia, as fragilidades da rede de atenção foram expostas de Norte a Sul do país. Tanto barreiras de acesso ocasionaram demoras quanto a detecção precoce, diagnóstico e tratamento oportuno às gestantes e puérperas com Covid-19. Os óbitos maternos, por exemplo, se concentram nas regiões Norte e Nordeste, dadas as dificuldades acentuadas nos vazios assistenciais”, ressalta Lana de Lourdes Aguiar, ginecologista, obstetra e diretora do Departamento de Ações Programáticas Estratégicas (DAPES).

Atualmente, 5,7 mil pediatras e 5,3 mil ginecologistas-obstetras estão vinculados diretamente a 1.311 e 1.364 equipes, respectivamente, sem incentivo financeiro do governo federal. Com o Cuida Mais Brasil, o número de equipes com médico pediatra pode chegar a mais de 8 mil e 7 mil com ginecologistas-obstetras em todo país, aumentando a capacidade de atendimento nas UBSs.

Cuida Mais Brasil

O Cuida Mais Brasil é um programa do Ministério da Saúde que vai garantir investimentos para qualificar a assistência à saúde materna e infantil com a atuação de médicos pediatras e ginecologistas/obstetras na Atenção Primária à Saúde. A iniciativa tem como foco garantir a saúde integral da mulher desde a gravidez até o acompanhamento de crianças recém-nascidas e o cuidado com a infância. Por meio de ações complementares busca-se ampliar o número de profissionais junto às equipes de Saúde da Família e Atenção Primária à Saúde, além de aumentar a qualidade dos processos de trabalho e o olhar clínico voltado à saúde materno-infantil.

Fonte: Brasil 61

Comentários

Acre

A Expoacre também foi amor: jovem pede a mão da sua amada em casamento durante show

Publicado

em

Por

Foto e Vídeo: Wanglézio Braga

Foi numa tentativa de homicídio ocorrida em Epitaciolândia, na fronteira do Acre com a Bolívia, que o jovem Fernando Carvalho (18) e Anne Santos (28) se conheceram. Fernando foi alvo de uma tentativa de homicídio. Anne estava próximo do crime e prestou os primeiros socorros. Os meses se passaram, e ambos se aproximaram. Do achego, surgiu o namoro.

Do namorado, o casal deu mais um passo. Hoje (08), especificamente na madrugada, sob a luz da lua, na presença de várias pessoas e no meio de uma apresentação musical, Fernando resolveu pedir a mão da sua amada em casamento. O pedido aconteceu durante o show da Banda Hits. O AcreNews estava presente neste momento único dos noivos.

“A gente se conheceu numa fase muito difícil da minha vida. Eu estava deprimido em casa, resolvi ir pra festa e lá fui atingido com uma facada. Ela me salvou!”, conta Fernando.

No palco, Fernando prestou uma declaração emocionante. Anne ao ser questionada sobre o pedido, não titubeou em responder o tão esperado “sim”. “Agora com o sim, a ideia é comprar o enxoval. Comprar as nossas coisas e arrumar o nosso cantinho (…) quero dizer que tô muito feliz. Nós saímos de Epitaciolândia como namorados, e estamos voltando como noivos”, diz Anne.

Assista ao vídeo do exato momento em que Fernando pede a mão de Anne em casamento.

Clique abaixo para visualizar vídeo:

Pedido-de-Casamento-Expoacre-22-‐-Feito-com-o-Clipchamp.mp4

Comentários

Continue lendo

Acre

VÍDEO: Polo agroflorestal em Xapuri é atingido por chuva de granizo nesta segunda (8)

Publicado

em

Por

Chuva na zona rural de Xapuri demorou cerca de 15 minutos e causou alguns estragos. Agricultora teve perdas na plantação de hortaliças.

Moradores do Polo Agroflorestal de Xapuri, interior do Acre, foram surpreendidos por uma chuva de granizo na tarde desta segunda-feira (8). Além de chover gelo, os moradores contam que houve muita ventania durante a tempestade.

A chuva começou após às 13h e durou mais de 15 minutos. Ninguém ficou ferido.

Imagens encaminhadas por moradores mostram os estragos causados pela chuva. A casa da agricultora Judith Melo Soares, os vasos de plantas que estavam na varanda foram derrubados pelo vento.

Caiu gelo no interior do Acre durante chuva nesta segunda-feira (8) — Foto: Nilda/Arquivo pessoal

“Começou tranquilo, aí começou a cair gelo, uns 5 minutos [depois] deu a rajada de vento assim do nada. Foram duas rajadas de vento e passou. Graças a Deus só estragou as plantas mesmo, mas deu um susto”, disse a agricultora.

Vizinha de Judith, a agricultora Nilda Araújo teve perda nas hortaliças. É que, além de derrubar algumas plantações, a agricultora acredita que a água gelada estragou a plantação de cheiro verde e de morango.

“Amanhã que vai dar para ver mais [os estragos]. Muita coisa vai amanhecer queimada que queimou da chuva gelada”, lamentou.

Chuva de granizo é registrada em Xapuri, nesta segunda-feira (8), Veja o vídeo

Comentários

Continue lendo

Acre

Onda de frio polar chega ao Acre e derruba temperatura nesta terça-feira, anuncia Friale

Publicado

em

Pesquisador alerta também para a possibilidade de temporais, com chuvas fortes, raios e ventanias, podendo causar transtornos à população de áreas vulneráveis

Por  A Gazeta do Acre

Uma forte onda de frio polar chegará ao Acre nesta terça-feira, derrubando a temperatura, cujas mínimas, ao amanhecer dos dias seguintes, vai oscilar entre 11 e 14ºC, em Rio Branco, Brasiléia, Assis Brasil e cidades próximas. A previsão é do pesquisador Davi Friale,  que alerta também para a possibilidade de temporais, com chuvas fortes, raios e ventanias, podendo causar transtornos à população de áreas vulneráveis.

Em Rio Branco, os primeiros ventos desta friagem começarão a soprar a partir do fim da manhã desta terça-feira, 9, mas será na quarta-feira que as rajadas serão mais intensas. Em Cruzeiro do Sul e proximidades, as mínimas, vão oscilar entre 15 e 18ºC.

“Todos os municípios do estado serão atingidos por esta massa de ar polar. A partir de quarta-feira, os dias ficarão muito secos e ensolarados e as noites estreladas e frias. A sensação térmica será inferior, devido aos fortes ventos que estarão soprando da direção sudeste, cujas rajadas poderão passar de 50km/h, em  alguns  pontos”, destaca Friale.

Além do Acre, também serão atingidos o Amazonas, Rondônia, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Bolívia e Peru. Até a cidade de Manaus receberá os ventos desta onda polar.

Comentários

Continue lendo

Em alta