Militares pressionam governo do Acre a pagar benefício suspenso

Por Marcos Dione

Em uma reunião realizada no auditório da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã desta quinta-feira (9), com a presença do subcomandante geral da Polícia Militar, coronel Ricardo Brandão, e o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Charles, representando o coronel Roney Cunha, os militares deliberaram sobre a contraproposta do governo estadual para fazer o devolvimento de parte do valor perdido nos salários com a retirada da etapa alimentação dos inativos.

Foi aprovado o encaminhamento feito pelo presidente da Associação dos Praças Bombeiros Militares do Acre, Abrahão Púpio, pelo qual as associações militares, governo e comandos voltarão à mesa de negociações.

A tentativa é conseguir o maior valor incidente sobre os R$ 571,43 da etapa de alimentação atual incorporada no adicional de formação policial militar, objetivando o não decréscimo salarial por conta do imposto de renta a pagar, retido na fonte.

“Não foi registrada abstenções nem votos contrários, ficando deliberado que na próxima semana seria convocada nova assembleia geral para apresentar os avanços ou não em relação ao panorama atual”, salientou Abrahão.

Comentários