Ministério identificou 20 fraudes no seguro-desemprego no Acre (Foto: BOM DIA BRASIL )

O Ministério do Trabalho (MTb) bloqueou 20 pedidos de seguro-desemprego entre dezembro de 2016 e abril de 2018 no Acre. Os benefícios foram bloqueados por suspeita de fraudes e evitaram que R$ 95,1 mil fossem pagos irregularmente. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (9).

Conforme o órgão, o Sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude) implantado em dezembro de 2016, bloqueou quase R$ 314 milhões em fraudes em todo o Brasil.

Os dados apontam que todos os casos foram registrados na capital acreana, Rio Branco. De acordo com o órgão, apenas um caso foi na modalidade “pescador”, somando R$ 3,7 mil. Os outros 19 bloqueios foram de “emprego formal”, chegando a R$ 91,3 mil.

“Esses benefícios são um direito dos trabalhadores, em caso de desemprego, mas vinham sendo desviados por criminosos. Com o Antifraude, a fiscalização do Ministério do Trabalho consegue identificar e bloquear os desvios, garantindo o pagamento aos trabalhadores do Acre”, afirmou o ministro do Trabalho, Helton Yomura em nota.

Cerca de 62 mil requerimentos foram bloqueados nesse período em todo o país. Segundo o Ministério, foi gerada uma economia de quase R$ 1 bilhão aos cofres públicos até o final de março de 2018.

De acordo com o órgão, a economia total, no montante exato de R$ 965.589.391,00 até agora, inclui a soma de R$ 313.695.406,00 em fraudes já bloqueadas e R$ 651.893.985,00 em ilícitos previstos.

No primeiro caso, a fraude já ocorreu, mas o MTb conseguiu impedir o pagamento de parcelas previstas.

Já no segundo, são consideradas fraudes evitadas desde o início do projeto, além de uma projeção da Coordenação do Seguro-Desemprego de ilícitos que seriam cometidos nos próximos 12 meses, mas que foram impedidos com o uso da tecnologia.

Comentários