Ricardo Salles sinalizou, positivamente, a destinação de recursos para estação de tratamento de esgoto lançado diretamente no Rio Acre

Wesley Moraes

Em sua primeira visita ao Acre, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, conheceu nesta quinta-feira, 27, bairros de Rio Branco que são afetados pelas enchentes. Verificou de perto o esgoto que é despejado sem nenhum tipo de tratamento no Rio Acre, na região central da cidade.

Salles destacou que o Governo Federal está empenhado em melhorar os índices de qualidade ambiental dos municípios brasileiros e que o caso específico da capital acreana se encaixa no perfil estabelecido pelo Ministério do Meio Ambiente.

“Nós temos um recurso que diz respeito a esta agenda de qualidade ambiental urbana que é o início para a melhoria desta questão do saneamento na realização de projetos e estudos e este montante pode chegar a 20 milhões de dólares e que é um grande começo para dar, realmente, esta prioridade e os recursos seguintes através de emendas da bancada e recursos de outros ministérios para ajudar quem vive nas cidades”, assegurou.

O ministro aproveitou a oportunidade e fez duras críticas ao modelo fracassado de gestões passadas que tinham a florestania como viés econômico e ideológico para o desenvolvimento do Acre.

“A prioridade do Ministério do Meio Ambiente é a agenda de qualidade ambiental urbana porque o grande problema do Brasil está nas cidades, como a questão do lixo e saneamento. Embora toda essa campanha da esquerda tente voltar à discussão do tema da floresta, foi o descaso dessas administrações que fez com que se chegasse nessa situação”, pontuou.

“Uma administração que permaneceu no poder do Estado por vinte anos, que teve uma representante que se diz o grande ícone da defesa do Meio Ambiente e que deixou o Estado nesta situação vergonhosa que nós estamos assistindo aqui”, completou.

A visita também foi acompanhada pelo secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, pelos senadores Marcio Bittar, Mailza Gomes e Sérgio Petecão e pelo deputado federal Alan Rick.

_______________

“Este é o momento para solucionarmos este problema que vem sendo esperado há bastante tempo pela sociedade”, diz Cameli

_______________

Para o governador Gladson Cameli, a sinalização do ministro Ricardo Salles em destinar recursos para melhorias ambientais na parte urbana será fundamental na consolidação do tratamento dos dejetos que são lançados ao longo do Parque da Maternidade.

“Esta vinda do ministro até aqui é muito oportuna porque ele está vendo de perto a realidade deste esgoto que cai in natura no nosso Rio Acre e é o momento de ficar sensível e nos ajudar disponibilizando recursos para que possamos acabar, de uma vez por todas, esta situação e preservar os nossos rios e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, explicou o governador.

De acordo com Cameli, não é mais possível aceitar que um dos cartões-postais de Rio Branco seja cortado por um esgoto a céu aberto. “Acredito que este é o momento para solucionarmos este problema que vem sendo esperado há bastante tempo pela sociedade e percebemos que o ministro está bastante sensível nesta causa”, ressaltou.

Até sexta-feira, 28, Ricardo Salles, acompanhado do governador Gladson Cameli, parlamentares e autoridades acreanas cumprem uma extensa agenda volta para a questão ambiental nos municípios de Cruzeiro do Sul e Xapuri.

Comentários