De janeiro a junho deste ano, 12 pessoas foram assassinadas por policiais no estado. Levantamento é uma parceria com Núcleo de Estudos da Violência da USP e Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Ricardo Borges/Folhapress
Por G1 AC — Rio Branco

O estado do Acre é o 2º do país com a menor quantidade de pessoas mortas pela polícia no primeiro semestre deste ano. Os dados, divulgados nesta segunda-feira (14), são do Monitor da Violência, uma parceriacom o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Monitor da Violência

O Monitor aponta que, de janeiro a junho de 2019, 12 pessoas foram assassinadas por policiais no Acre. Se comparado ao mesmo período de 2018, o Acre teve uma redução de 33,3% nas mortes causadas por policiais, já que foram registrados 18 assassinatos no 1º semestre do ano passado.

Neste ranking, o estado fica atrás apenas do Pernambuco, que reduziu em 44,8% o número de pessoas mortas por policiais, saindo de 58 assassinatos no 1º semestre de 2018 para 32 no mesmo período esse ano.

Já em um cálculo de taxa para cada 100 mil habitantes do estado, o Acre fica em 8º lugar, com 1,4 mortes. O estado é precedido por Amapá (7,7); Rio de Janeiro (5,1); Pará (3,7); Sergipe (2,6); Bahia (2,4); Rio Grande do Norte (1,7) e Alagoas (1,5).

Com relação ao número de policiais mortos, o Acre não registrou nenhum caso. Entre os estados com maior número de letalidade aparecem o Pará com 35 policiais mortos, o Rio de Janeiro com 19 e São Paulo com 16.

Os dados, inéditos, compreendem todos os casos de “confrontos com civis ou lesões não naturais com intencionalidade” envolvendo policiais na ativa (em serviço e fora de serviço).

Dados nacionais

Em dados gerais, o Monitor da Violência aponta o Brasil teve no 1º semestre deste ano 2.886 pessoas mortas por policiais – 120 a mais que no mesmo período de 2018. A alta no dado, no entanto, não é uma tendência nacional: a maioria dos estados teve queda nos registros nos primeiros seis meses de 2019.

Das 27 unidades da federação, 15 tiveram uma queda nas mortes cometidas pela polícia, 10 registraram uma alta e um se manteve no mesmo patamar. Goiás foi o único estado do Brasil que se recusou a passar os dados.

O número de vítimas em confronto com a polícia cresceu 4,3% nos seis primeiros meses do ano. A alta vai na contramão da queda de mortes violentas no país, de 22% no 1º semestre.

Já o número de policiais mortos caiu 55% – foram 85 oficiais assassinados de janeiro a junho de 2019 (contra 187 no mesmo período do ano passado).

Comentários