As próximas horas serão cruciais para a Cássio Oliveira de Araújo (31), que teve de ser transferido sob escolta para a capital acreana no início da madrugada desta terça-feira, dia 18, após sofrer uma tentativa de homicídio.

Segundo foi apurado até o momento, Cássio estava em sua casa sozinho, localizada no Bairro Liberdade, próximo ao cemitério, quando dois homens chegaram em uma moto e invadiram armados de um revólver por volta das 21h40 de segunda-feira, dia 17.

Sem motivos aparente, Cássio foi alvejado com dois disparos a queima roupa, sendo o primeiro no peito transpassando o corpo e o segundo, foi efetuado em seu rosto no lado direito. O projétil ficou alojado próximo à garganta e em seguida, a dupla que ainda não foi identificada, fugiu na moto tomando rumo ignorado.

Familiares e terceiros acionaram a equipe do resgate do SAMU, que conduziu Cássio para o hospital Wildy Viana em Brasiléia com vida. Após receber os primeiros socorros, foi solicitado sua transferência para Rio Branco, onde deverá passar por cirurgia para retirar o projétil.

Foi levantado com familiares, que Cássio estaria na fronteira à cerca de um mês, após receber o benefício da Justiça e ser monitorado através de uma tornozeleira eletrônica. A primeira hipótese levantada pelos policiais civis e militares que estiveram no hospital, seria de um possível acerto de conta entre membros de facções.

Milagrosamente, o estado de saúde de Cássio foi considerado estável pelo médico plantonista e não corria risco de morte. Por ser monitorado e medida de segurança, uma equipe de policiais acompanharam a ambulância.

Mais informações a qualquer momento sobre o caso.

Comentários