Senador boliviano questiona a ação dos policiais em jogar gás contra os manifestantes – Foto/captura

Por volta das 19h30 desta terça-feira, dia 5, manifestantes contrários aos resultados das últimas eleições na Bolívia, resolveram bloquear as pontes que ligam o Brasil à Bolívia através do Acre, entre Brasiléia e Epitaciolândia.

Homens e mulheres que bloquearam as pontes, usam de palavras de efeito contra o que chama de ‘ditadura de Evo’, que está indo para o seu quarto mandato eleitoral, mesmo não respeitado o plebiscito de 2016, quando a maioria disse “não” ao atual presidente que pleiteando o seu quatro mandato na Bolívia.

A eleição que ocorreu no dia 20 de outubro, vem coberta de suspeitas de fraudes eleitoral. Em estado como Cochabamba, Potosí, Tarija e La Paz, além de cidades do interior, manifestações estão sendo reprimida pelas forças policiais e militares.

Grupo de manifestando na ponte Wilson Pinheiro, que liga Cobija à Brasiléia.

Já por volta das 21h20, policiais lançaram gás lacrimogêneo nos manifestantes que estavam na Ponte da Amizade, que liga Cobija, a capital de Pando (Bolívia), à cidade de Epitaciolândia, fazendo a dispersão de todos.

Homens da Polícia Militar do Acre, ficaram de prontidão no lado brasileiro observando. Segundo o comando do 10º Batalhão, aconselham evitar que pessoas evitem passar para o lado boliviano em momento como esse, afim de evitar transtornos em sua volta.

Mais informações a qualquer momento.

Comentários