Marilene tinha 39 anos e foi encontrada em caída em uma das salas já sem vida na manhã desta quarta – Foto: arquivo pessoal

Uma mulher de 39 anos, identificada como Marilene Pereira da Silva, que trabalhava no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município de Brasiléia, foi encontrada morta dentro de uma das salas do setor na manhã desta quarta-feira, dia 6.

Segundo foi levantado, Marilene já trabalhava no setor a tempos e sempre chegava cedo. Quando os outros colegas chegaram, sentiram sua falta e foram procurar nas salas, foi quando localizaram o corpo já sem vida.

Foi quando às autoridades policiais e civis foram acionadas até o local. Devido a forma em que encontram o corpo da mulher, foi resolvido que deveria ser levado ao Instituto Médico Legal (IML) na Capital, afim de realizar o exame cadavérico, afim de constatar o que levou ao óbito.

Corpo foi levado ao IML na Capital para constatar a real causa da morte.

Segundo foi levantado, existem marcas de unhas no pescoço, por isso a necessidade de exames para saber se a causa da morte foi por asfixia mecânica (estrangulamento), ou foi de causas naturais, como um infarto ou Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Somente após os exames do IML, poderão dar mais detalhes da causa da morte da funcionária do CRAS. A prefeita Fernanda Hassem esteve no local, acompanhada de vereadores e secretários, onde foi disponibilizado toda ajuda necessária.

Mais informações a qualquer momento.

Comentários