Mulher grávida nega sexo e quase é morta a terçadadas em Brasiléia

Alexandre Lima Josiene Santos Almeida (21), que estava numa colônia localizada no Ramal do Esperança, com acesso pelo km 5 da BR 317 (Estrada do Pacífico), está aniversariando nesta sexta-feira...

Alexandre Lima

Josiene Santos Almeida (21), que estava numa colônia localizada no Ramal do Esperança, com acesso pelo km 5 da BR 317 (Estrada do Pacífico), está aniversariando nesta sexta-feira e recebeu de presente, um atentado contra sua vida.

Segundo foi apurado, a vítima estaria na colônia em companhia de seu namorado, com quem estava vivendo a cerca de seis meses e está grávida de três. Reinaldo de Souza Oliveira (23) que estava bebendo e consumindo entorpecentes, resolveu que deveria fazer sexo com sua companheira.

Com uma indisposição devido a gravidez, Reinaldo recebeu uma recusa por parte da companheira. Diante disso, ficou furioso e passou para a agressão física. Achando pouco, se apossou de facões (terçados), facas e tesouras e atentou contra a vida da mulher.

Além da sessão de agressões físicas, Josiene foi atingidas por diversas vezes pelo corpo. A vítima sofreu golpes de facão na cabeça, braços, perna e no rosto. A cena de selvageria foi testemunhada por várias pessoas que estavam no local e que ligaram para a Polícia Militar através do 190.

Quando a guarnição chegou no local, ainda encontrou o acusado na casa juntamente com a mulher toda ensanguentada. O mesmo recebeu voz de prisão e foi conduzido para a delegacia onde foi feito o boletim de ocorrência e o caso entregue ao delegado plantonista.

Josiene foi conduzida ao hospital de Brasiléia onde recebeu os primeiros socorros e ficou em observação. Foi apurado no o acusado que, o mesmo já tem passagem pela penitenciária estadual, de onde saiu a cerca de oito meses por tentativa de homicídio.

A cena chegou a impressionar, foi encontrado pelos policiais em  vários lugares da casa, cabelos cortados pelos golpes de facão. Reinaldo poderá ser enquadrado pelos crimes de tentativa de estupro, agressão e lesão corporal grave e tentativa de homicídio.

Comentários