Raimundo poderá ficar 60 dias presa enquanto não pagar a pensão ao ex companheiro - Foto: Alexandre Lima
Raimunda poderá ficar 60 dias presa enquanto não pagar a pensão ao ex companheiro – Foto: Alexandre Lima

Alexandre Lima

Se encontra numa das celas da delegacia de Epitaciolândia, Raimunda Leal da Costa (26), mãe de três filhas, sendo que duas estão na guarda de seu ex-companheiro na cidade de Senador Guiomard e a terceira, na companhia Manoel Messias R. dos Santos (49), pai e atual companheiro.

O caso chamou atenção no domingo, dias das mães, quando foi visto quatro crianças menores portando cartazes em frente ao Fórum da Comarca e depois, pelas ruas centrais da cidade. A intenção, seria para pedir ajuda às autoridades e população em geral.

Raimunda, que é analfabeta e trabalhadora braçal, foi presa no sábado devido ter uma carta precatória em execução em seu desfavor, por estar devendo R$ 1.743,66 de pensão alimentícia ao ex-companheiro que mora na cidade de Senador Guiomard.

Em sua defesa, disse que o ex não aceitou a separação tempos atrás depois de muito sofrer e sempre criava caso em relação as filhas. Para que nada acontecesse, abriu mão da guarda e do cartão Bolsa Família que entregou ao pai das meninas. Também teria posto sua digital num documento sem saber o que seria, mas assumiu dar uma pensão no valor de um salário mínimo, sem que tivesse uma renda fixa.

Na companhia do atual companheiro, uma filha e três enteados, foi surpreendida ao saber que seria detida para que pagasse a pensão. Sem ter o dinheiro, está numa das celas da delegacia onde poderá ficar por até 60 dias. A preocupação do marido Manoel, seria por sua saúde já que teria problemas de coração e teme o pior.

O caso está em segredo de justiça e a juíza da comarca de Epitaciolândia, Doutora Joelma Nogueira, comentou que nada pôde fazer. Os familiares de Raimunda terão que procurar a Defensoria Pública para nomear um advogado e procurar o Juiz de Senador Guiomard.

Também terão que pedir a redução da pensão, ou até mesmo a suspensão já que não tem emprego, renda fixa e as filhas estão com o pai biológico, que seria saudável e com condições de cuidar das duas.

Como o caso está sob segredo de Justiça, não foi possível verificar o teor do processo onde a mulher assumiu o compromisso com a pensão para duas filhas, colocando apenas sua digital no papel.

Enteados e a filha do segundo casamento (dir) pedem ajuda e ficaram o dia das mães sem poder comemorar - Foto: Alexandre Lima
Enteados e a filha do segundo casamento (dir) pedem ajuda e ficaram o dia das mães sem poder comemorar – Foto: Alexandre Lima

Comentários