Conecte-se conosco

Flash

Municípios do Acre negam aplicação de doses vencidas da vacina AstraZeneca

Levantamento aponta que sete cidades acreanas teriam aplicado doses fora do prazo. Prefeituras afirmam que doses foram aplicadas no prazo certo e acreditam em erro no sistema.

Publicado

em

Vacina acre Covid-19 rio branco – Foto: Júnior Aguiar/Secom

Por Aline Nascimento

Um levantamento feito pelos pesquisadores Sabine Righetti, da Unicamp, e Estêvão Gamba, da Unifesp, baseado no cruzamento de dados oficiais do governo federal, aponta que ao menos 26 mil pessoas podem ter recebido doses vencidas da vacina AstraZeneca contra a Covid-19.

No Acre, sete cidades aparecem no levantamento: Rio Branco, Xapuri, Senador Guiomard, Acrelândia, Epitaciolândia, Porto Walter e Cruzeiro do Sul. Procuradas pelo G1, as prefeituras negaram que tenham aplicado imunizante fora do prazo.

Os dados, aos quais o G1 também teve acesso, foram publicados nesta sexta-feira (2) pelo jornal “Folha de S. Paulo” e indicam que o problema ocorreu com doses de oito lotes da vacina.

O Ministério da Saúde informou que todas as doses são enviadas dentro do prazo e que, caso aplicações fora do período ocorram, é preciso passar por uma nova aplicação “respeitando um intervalo de 28 dias entre as doses”.

A pasta ainda afirma que “caso alguma vacina seja administrada após o vencimento, essa dose não deverá ser considerada válida, sendo recomendado um novo ciclo vacinal, respeitando um intervalo de 28 dias entre as doses”. Além disso, ainda segundo a pasta, “o vacinado deverá ser acompanhado pela Secretaria de Saúde local”.

O Programa Nacional de Imunização no Acre (PNI) emitiu uma nota se posicionando sobre os dados divulgados. Segundo a coordenadora Renata Quiles, ‘tratam-se apenas de erros de sistema. Todos os cuidados têm sido tomados no sentido de oferecer uma vacina de qualidade e segura à população acreana’.

Veja nota na íntegra abaixo.

No Acre, aparecem as seguintes cidades no levantamento:

  • Xapuri – 51 doses
  • Senador Guiomard – 4 doses
  • Acrelândia – 3 doses
  • Rio Branco – 2 doses
  • Epitaciolândia – 1 dose
  • Porto Walter – 1 dose
  • Cruzeiro do Sul – 1 dose

Rio Branco

O secretário de Saúde de Rio Branco, Frank Lima, negou que doses vencidas tenham sido aplicadas. “Nenhuma vacina foi administrada em Rio Branco fora do prazo de validade. Faz-se necessário, portanto, esclarecer que o mencionado setor jamais foi ponto de vacinação na capital acreana. Todos os imunizantes, sejam da AstraZeneca, CoronaVac, Pfizer e agora da Janssen são devidamente armazenados e aplicados no prazo previsto, conforme determinam os protocolos do Plano Nacional de Imunização”, disse.

Xapuri

O secretário de Saúde do município de Xapuri, Vagner Soares, disse desconhecer a situação e que as vacinas que estão armazenadas têm um longo prazo ainda de validade. Ele garantiu manter constantemente contato com o Programa Nacional de Imunização no Acre para pegar todas as informações e dados dos lotes recebidos.

“Desconheço essa situação, fazemos o acompanhamento direto da validade, não vamos, jamais, deixar vencer vacina e ainda usar essas vacinas. Para nós, vacina hoje é ouro”, destacou.

Senador Guiomard

Dayana Reis, secretária de Saúde de Senador Guiomard, disse acreditar em ‘erros na hora de jogar informações, esses lotes foram no início da vacinação, não temos mais eles’. A gestora afirmou também que buscava as fichas de vacinação para passar para o PNI e comprovar que não foi aplicada vacina vencida.

“A coordenação de imunização junto com a equipe de apoio vão revisar cada ficha aplicada com esse lote e verificar de onde vem esse erro”, argumentou.

Acrelândia

O prefeito Olavo Francelino de Rezende, mais conhecido como Olavinho, disse que sentou com as equipes da Vigilância e outras responsáveis pela vacinação na cidade logo após a divulgação da reportagem. Segundo ele, as equipes garantiram que nenhuma dose foi aplicada fora do prazo nos moradores.

“Sentei com o secretário de saúde, que disse que não procede. Até agora, isso é novidade aqui para gente, não tem nada de errado”, justificou.

Epitaciolândia

A prefeitura do município de Epitaciolândia também negou a aplicação de doses vencidas. Ao G1, o prefeito Sérgio Lopes, disse que houve um equívoco de fichas que foram confeccionadas em fevereiro e, por um erro, ainda não tinham sido inseridas no sistema.

“A ficha foi inserida agora e consta um lote que não tem mais, foi usado no mês de fevereiro”, pontuou.

Porto Walter

A segunda cidade do Vale do Juruá que aparece no levantamento, Porto Walter, teria aplicado uma dose vencida. Contudo, a assessoria de comunicação da prefeitura explicou que se trata de uma moradora que tomou a vacina no dia 20 de abril, no entanto, a imunização dela só foi constar no sistema no dia 3 de maio, três dias após o vencimento da vacina.

Assim, estaria constando que a moradora teria tomado a vacina vencida. Pela lógica, a prefeitura reafirmou que não ter como aplicar apenas uma dose vencida já que no frasco da AstraZeneca vem dez doses.

Ficha da moradora mostra que ela tomou a vacina no dia 20 de abril (imagem acima),mas o dado só foi inserido no sistema no dia 3 de maio (imagem abaixo) – Foto: Reprodução

Cruzeiro do Sul

A secretaria do município também defendeu que não há possibilidade de aplicar apenas uma dose vencida, já que o frasco do imunizante vem com mais de uma dose. “No nosso sistema não consta nenhum. Deve ter acontecido algum equívoco”, falou o secretário Agnaldo Lima.

Nota do PNI na íntegra:

Nos últimos dias, o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), responsável pelo registro das Vacinas contra Covid-19 vem apresentando problemas, como por exemplo: pacientes com 12 doses registradas da mesma vacina e do mesmo lote na mesma data, multiregistros de um mesmo pacientes, inversão da data de vacinação pelo mês e dia e ainda falhas no momento de incluir os dados no sistema.

Todos estes problemas citados vêm sendo monitorados e acompanhados pela Divisão Estadual de Imunizações e discutido com o responsável pelo Departamento de Sistemas do Ministério da Saúde.

Segundo o Ministério da Saúde, o (DATASUS) vem implementando a cada dia melhorias no sistema e está atento às falhas quanto a resolução rápida para não gerar desinformação, ou prejuízo da informação a imprensa ou ao cidadão.

Quanto às notícias ‘de administração de doses vencidas no Acre’, o governo esclarece por meio da Rede de Frios que todas foram apuradas e tratam-se apenas de erros de sistema, como mencionado anteriormente.

Todos os cuidados têm sido tomados no sentido de oferecer uma vacina de qualidade e segura à população acreana.

Todos os protocolos de controle são mantidos constantemente.

Toda vacina distribuída pelo Estado possui um controle rigoroso de validade não sendo permitida a distribuição com prazo inferior a 90 dias, sem contar que a campanha têm ocorrido de forma dinâmica a ponto de não se manter vacinas nas geladeiras por mais de 7 dias.

É ressaltado ainda que os municípios, responsáveis pela administração das vacinas, estão buscando todas as fichas e reportando o erro de digitação ao Ministério da Saúde, e caso haja algum caso de vacina ministrada vencida, caberá ao município o esclarecimento.

Mais uma vez esclarecemos os fatos e reafirmamos nosso compromisso com a transparência e responsabilidade com a saúde dos acreanos.

Renata Quiles

Chefe da Rede de Frios Estadual e Coordenadora do Plano Estadual de Imunização do Acre

Comentários

Flash

Um brasileiro e três bolivianos são detidos por organização criminosa em Cobija/Bolívia

Publicado

em

 

A polícia boliviana prendeu na tarde deste sábado, 06, três bolivianos e um brasileiro por organização criminosa e suspeição pela morte de três pessoas com disparo de arma de fogo.

De acordo com informações fornecida pelo ministro do governo Eduardo del Castillo, a organização têm provocado medo a população da capital Pandinha e com uma incansável investigação foi possível desvendar os autores do caso.

O ministro destacou em sua fala que duas das vítimas foi morto com pelo menos seis tiros de arma de fogo e o terceiro também por disparo de arma, porém, em quantidade menor segundo o relatório oficial.

Os apreendidos são os bolivianos

Angel Isaac A.

Anderson Junior L. M. A

Denis M.T

E o brasileiro é um menor de idade identificado como:

Bruno C. A.

A operação foi denominada como “Operação Fênix” e todos os envolvidos foram colocados sob o ministério público do país de forma a ser julgado de acordo com as provas apresentadas

Comentários

Continue lendo

Flash

Boletim da Sesacre registra apenas 1 novo caso de coronavírus neste domingo, dia 7

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que foi registrado 1 novo caso de coronavírus neste domingo, 7, de agosto. O número de infectados notificados é de 145.488 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 351.311 notificações de contaminação pela doença, sendo que 205.794 casos foram descartados e 29 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 128.473 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 24 continuavam internados até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado neste domingo, 7, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.021 em todo o estado.

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:
http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Comentários

Continue lendo

Flash

Na BR-317, veículo roubado em Rio Branco é recuperado pelo Gefron-AC, poucas horas após o crime 

Publicado

em

No início da madrugada deste domingo, 7, durante abordagem, na BR-317, no município de Xapuri, uma guarnição do Grupo Especial de Fronteira (Gefron-AC), em cumprimento à Operação Hórus, do Programa Guardiões das Fronteiras, logrou êxito em recuperar mais um veículo roubado na cidade de Rio Branco. O condutor da caminhonete S 10, ano 2022, foi preso e conduzido à delegacia daquele município.

De acordo com a equipe do Gefron, ao ser abordado, o motorista afirmou não portar habilitação nem a documentação do veículo, confessando ser a caminhonete produto de roubo, praticado há algumas horas, em uma empresa, no bairro Distrito Industrial, na capital acreana.

Ainda à guarnição, o acusado revelou que o destino do veículo seria a cidade de Epitaciolândia (Alto Acre), onde seria entregue a uma pessoa, a qual não conhecia, para, em seguida, ser levado à Bolívia.

Após o flagrante, o Gefron apurou que o vigia da empresa, durante o fato criminoso, foi levado ao bairro Praia do Amapá, em Rio Branco, onde permaneceria, em cárcere, até que a caminhonete atravessasse a fronteira.

Comentários

Continue lendo

Em alta