Ao menos seis municípios acreanos serão contemplados com o Programa de Regularização Fundiária nos próximos 30 dias. A ação, desenvolvida pelo governo do Acre e a superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) já estabeleceram as etapas do trabalho estadual de regularização fundiária no Estado.

O planejamento estratégico dos trabalhos envolve o atendimento dos produtores de Assis Brasil, Capixaba, Manoel Urbano, Bujari, Plácido de Castro e Acrelândia. O secretário de Produção e Agronegócio, Paulo Wadt, e o superintendente do Incra no Acre, Sebastião Fonseca, se reuniram na última sexta-feira, 21, para dar continuidade ao processo que foi iniciado no município de Porto Acre.

Em todo o Acre, a expectativa é a de que cerca de 12 mil famílias produtoras sejam beneficiadas nos primeiros dois anos, enquanto outras 4,5 mil ganharão seu título de regularização nos últimos dois anos da gestão do governador Gladson Cameli. Para ele, esse é um passo fundamental para a ampliação do agronegócio no Acre.

Segundo o secretário Paulo Wadt, a intenção da última reunião foi de avaliar de forma crítica e técnica o desempenho do atendimento realizado no Projeto de Assentamento Tocantins no último dia 7 de julho, e tomar as medidas corretivas para que a eficiência do atendimento alcance um maior número de pessoas.

Comentários