Conecte-se conosco

Geral

“Na próxima vou mandar a Lene Petecão fazer uma pesquisa pra mim”, ironiza Petecão a pesquisa Data Control/Fieac

Publicado

em

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Após a divulgação da pesquisa Data Control/Fieac sobre a corrida eleitoral 2022, o senador Sergio Petecão (PSD), que agora assume que é candidatíssimo ao governo do Acre, comentou com este blogueiro os números que colocam Gladson Cameli (PP) na ponta e Jorge Viana (PT) na segunda colocação na corrida pelo governo do Acre.

Petecão não economizou adjetivos para classificar a pesquisa, o instituto que realizou e quem encomendou o levantamento. De acordo com o Cabeção, a Fieac foi colocada como quem pagou e encomendou a pesquisa apenas para camuflar um grupo político que tem interesse direto nas eleições e não quer enfrentá-lo nas urnas.

“É uma pesquisa fuleragem. Pura pilantragem! O Gladson deixou claro que escolhe disputar com Jorge Viana porque acredita que o desgaste do PT o favorece. Na próxima vou mandar a Lene Petecão fazer uma pesquisa pra mim, já que o governador encomenda pesquisa com um empresário nomeado por ele”, dispara Petecão.

Petecão utiliza o anão Montana Jack para exemplificar que a pesquisa teria sido manipulada para atender interesses. “Ray, seja sincero, você acredita que o Montana diria em algum momento que não sou favorito numa eleição? O Montana é meu funcionário. O mesmo acontece com o dono do Data Control, nomeado pelo Gladson”.

Petecão afirma que está preparado paras as movimentações de Gladson e Jorge Viana e diz que sua “candidatura está mais firme do que nunca. Andei o Estado todo. Só se esse povo estiver me angariando. A coisa está muito forte”, comenta o senador sobre sua impressão das intenções de voto do eleitorado para as eleições 2022.

“Recebo mensagens diárias e uma delas foi de um assessor do governador que disse o seguinte: Sábado fui lavar o carro ali no Macaxeira, em frente a Ponto sem Nó. Lá tinha sete pessoas, três votavam em você, dois no Jorge, um no Gladson a outra disse que não votava em ninguém porque acho até que ela tem raiva de você”.

No melhor estilo Petecão de comentar o senador disse que “a porca vai torcer o rabo e eu não abro da candidatura. Pode vir quente que eu estou fervendo. Não abro um milímetro. Não abro nem para um caminhão carregado de pólvora. Pode vir com o jogo sujo que vou com a simplicidade e com a verdade”, destaca.

Petecão finaliza o bate-papo destacando suas agendas no interior para colocar seu nome como candidato. “Confesso que não esperava tanto. Nas minhas andanças senti que o povo quer Petecão. Principalmente no Juruá. Achava que só depois do lançamento da candidatura a coisa pudesse melhorar. Te confesso que estou muito animado”.


Ray Melo, do Blog do Ray

Comentários

Geral

TSE divulga cálculo para distribuição de tempo no horário eleitoral

Publicado

em

Propaganda no rádio e TV no 1º turno começa dia 26 de agosto

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou hoje (12), em Brasília, a base de cálculo para a distribuição de tempo no horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão. O tempo é calculado conforme a representatividade dos partidos políticos na Câmara dos Deputados. 

De acordo com a tabela, o primeiro da lista é o União Brasil, com 81 deputados federais eleitos, seguido pela Federação Brasil da Esperança (Fe Brasil), composta pelo PT (Partido dos Trabalhadores), PCdoB (Partido Comunista do Brasil) e PV (Partido Verde), que possui 70; Partido Progressista (PP) com 38; Federação PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) – Cidadania com 37; PSD (Partido Social Democrático) (35); MDB (Movimento Democrático Brasileiro) (34) e PL (Partido Liberal) (33). Na última colocação estão Avante e PSC (Partido Social Cristão), ambos com sete deputados.

Tempo de propaganda

Conforme a legislação eleitoral, 90% do tempo total de propaganda são distribuídos proporcionalmente pelo número de deputados. O restante (10%) é dividido igualitariamente.

A portaria também traz a tabela de representatividade dos partidos para a realização de debates entre os candidatos. Nesse caso, o critério é a bancada no Congresso Nacional.

A propaganda no rádio e na TV do primeiro turno começa no dia 26 de agosto e vai até 29 de setembro.

O primeiro turno será no dia 2 de outubro, quando os eleitores irão às urnas para eleger o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Eventual segundo turno para a disputa presidencial e aos governos estaduais será em 30 de outubro.

Comentários

Continue lendo

Geral

Acordar na madrugada para comer pode ser distúrbio de sono, diz médica

Publicado

em

O paciente tem consciência do que ingeriu

Insônia, quarentena, pandemia, coronavírus, covid 19

 

Acordar no meio da noite para revirar a geladeira em busca de alimentos pode ser um distúrbio de sono, porque o organismo da maioria das pessoas está preparado para o jejum durante a madrugada e não digerir comidas calóricas e em abundância durante o período do sono. O distúrbio alimentar associado ao sono e a síndrome do comer noturno podem explicar esta conduta atípica.

“Nessas pessoas, o organismo entende que a hora de maior funcionamento seria à noite. Por causa disso, têm pouca fome de manhã e mais apetite à noite”, afirmou médica e pesquisadora do Instituto do Sono Dalva Poyares.

A síndrome do comer noturno é um distúrbio alimentar que se caracteriza pelo aumento da necessidade de ingestão de alimentos à noite, antes do período principal de sono e com despertares noturnos para comer. O comer noturno pode ter explicações ligadas ao metabolismo e ao ritmo circadiano, que é o relógio interno do organismo do indivíduo. Há pessoas, chamadas de vespertinas, que são mais ativas no período noturno.

Para identificar o distúrbio de sono de forma correta, os médicos investigam se o paciente se lembra, ou não, de ter despertado para comer. A amnésia total ou parcial do fato é um indicativo de distúrbio alimentar associado ao sono, que pode ser desencadeado por medicamentos hipnóticos ou por parassonia, que é um comportamento semelhante ao sonambulismo. Na síndrome do comer noturno, o paciente tem consciência do que ingeriu e memória dos eventos no dia seguinte.

Segundo a médica, o distúrbio alimentar associado ao sono acomete pessoas com propensão a ter parassonia e se caracteriza por despertares noturnos acompanhados de comportamento exclusivamente relacionado à mastigação e à deglutição de alimentos ou substâncias. No dia seguinte, a pessoa não tem memória do fato ou apresenta apenas alguns fragmentos de lembrança.

“Quem tem esse distúrbio de sono tende a comer alimentos não usuais ou misturar alimentos que não combinam e que nunca consumiriam, se estivessem conscientes, podendo acordar nauseado ou se sentindo mal”, explicou Dalva Poyares.

Ela disse que medicamentos hipnóticos usados para combater a insônia também podem desencadear o distúrbio de sono em qualquer pessoa. Ao ingerir o medicamento, em vez de dormir, a pessoa tem comportamento de sonambulismo.

“Uma das coisas que acontecem é a pessoa comer e não lembrar. Nesse momento ela corre riscos associados à ingestão de substâncias tóxicas, coisas que estão na geladeira e não estão muito boas, misturar alimentos que não combinam, ou mesmo ter lesões por cozinhar ou preparar alimentos durante a madrugada, ou acordar se sentindo mal”, afirmou.

De acordo com a pesquisadora, há tratamentos disponíveis para os distúrbios de sono. Se o comportamento persistir, é preciso procurar ajuda profissional. “É preciso investigar as causas da superficialidade do sono e os motivos que fazem o sono ficar fragmentado para tratar. Se não se encontrar nada, é sinal de sonambulismo, que é outro tratamento.”

A médica alerta que essa situação pode ser perigosa e recomenda que se tomem medidas de segurança como retirar objetos perfurocortantes do ambiente, dificultar o acesso à geladeira, além de fazer o tratamento para sanar tais distúrbios.

Comentários

Continue lendo

Geral

Prazo para pedir voto em trânsito termina na próxima quinta-feira

Publicado

em

Requerimento para votar em trânsito precisa ser feito presencialmente

Termina na próxima quinta-feira (18), o prazo para os eleitores que não estiverem no seu domicílio eleitoral no dia da votação, no primeiro turno, em 2 de outubro; e, em caso de segundo turno, no dia 30 de outubro, solicitarem o voto em trânsito.

O requerimento para votar em trânsito precisa ser feito presencialmente, em qualquer cartório eleitoral, sem necessidade de agendamento. É possível solicitar o voto em trânsito para o primeiro, o segundo ou ambos os turnos.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o voto em trânsito vale apenas para o cargo de presidente da República, quando a eleitora ou eleitor indicar uma cidade localizada em outra unidade da Federação diferente da do município do seu domicílio eleitoral.

“Podem votar nos cargos de deputado federal, deputado estadual, senador, governador e presidente da República apenas eleitoras e eleitores que indicarem para o voto em trânsito um município que esteja localizado na mesma unidade da Federação do seu domicílio eleitoral”, diz ainda o TSE.

O pedido para votar em trânsito só pode ser feito para as capitais e cidades com eleitorado igual ou superior a 100 mil pessoas. É possível consultar os locais habilitados a receber o voto em trânsito no site do TSE. Não é possível indicar municípios em outros países para o voto em trânsito.

Eleitores, com o título de eleitor cadastrado no exterior, poderão votar em trânsito se estiverem em viagem ao Brasil. Para isso, devem indicar o município onde estarão no dia da votação. Nesses casos, só poderão votar exclusivamente em candidatas e candidatos a presidente da República.

“O voto em trânsito funciona como uma transferência temporária de domicílio eleitoral. A habilitação para votar em trânsito não transfere ou altera quaisquer dados da inscrição eleitoral. Após as eleições, a vinculação do eleitor com a seção de origem é restabelecida automaticamente”, informa o TSE.

Comentários

Continue lendo

Em alta