O corpo do diarista Francisco das Chagas Oliveira, 31 anos, foi achado sem a cabeça no fim da tarde de quarta-feira (1) dentro de um campo na comunidade Paraná do Pentecostes, na zona rural de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre.

A Polícia Militar e o Instituto Médico Legal (IML) fizeram buscas nas imediações onde o corpo estava, mas não localizaram a cabeça.

A morte está sendo investigada pelo delegado Lindomar Ventura, que acredita ter sido mais um caso de execução. A vítima tinha mudado para a zona rural devido a ameaças que recebia de organização criminosa e foi visto pela última vez pela família na tarde de segunda-feira (31).

“Tudo indica que a morte tenha relação com essa guerra entre organizações criminosas e tem características de execução. Conversei com a mãe e com a esposa da vítima, mas elas estão com muito medo de falar. Conseguimos alguns detalhes e vamos colocar nosso setor de inteligência para tentar desvendar essa morte. Foi um crime bárbaro com total crueldade”, disse.

Ainda segundo a polícia, a vítima tem várias passagens pela delegacia e estava na zona rural devido a ameaças que recebia.

“É uma área extensa, estamos fazendo buscas para tentar localizar. Talvez algum caçador ou produtor rural possa encontrar a cabeça. Temos suspeito e estamos investigando para tentar esclarecer esse crime. Vamos aguardar as informações do laudo da perícia técnica”, informou.

Comentários