Ministro dos transportes

O senador Gladson Cameli (PP), o deputado Flaviano Melo (PMDB) e prefeito de Brasileia, Everaldo Gomes (PMDB), estiveram nesta quarta-feira (2), em Brasília, com o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues e o diretor geral do DNIT, Walter Casimiro. Em pauta, a definição de responsabilidade acerca das obras de duplicação da Av. Marinho Monte. Flaviano Melo fez um histórico de alocação de emendas às obras, lembrando que destinou, em 2012, R$ 2 milhões à prefeitura de Brasileia, à época administrada pelo PT. “O governo do Estado se comprometeu em desapropriar áreas para a recuperação da avenida, mas nada foi feito. E os recursos terminaram voltando”.

Em 2015, Flaviano alocou R$ 2.250 milhões, que já foi empenhado e aguarda liberação. Já o senador Gladson Cameli (PP) alocou R$ 1.630 milhão em 2011  e R$ 1 milhão em 2012. No dia 24 passado, no entanto, o governador do Estado, Sebastião Viana, juntamente com o ex-chefe do DNIT, Thiago Caetano, fez um documento – entregue ao prefeito local – para a intervenção na BR 317, determinando a suspensão das obras, contratos e licitações. “Como em época de crise financeira, o Dnit determina que uma prefeitura como Brasiléia abra mão de recursos já alocados?”, indagou o Flaviano. – E Para minha surpresa, constatei  no Diário Oficial que, no mesmo dia, o servidor Tiago Caetano, havia sido dispensado da função-.

Determinação

O ministro Antonio Rodrigues determinou, então, ao diretor-geral do Dnit que fosse realizado um convênio de transferência e delegação para o município. Através do convênio, o trecho da Marinho Monte seria repassado por Cessão ao município de Brasileia sem ônus para o Dnit, que continuaria com a manutenção da avenida até a retomada definitiva das obras pelo município. E a prefeitura não interromperia os processos licitatórios dos recursos das emendas. Por seu lado, o senador Gladson Cameli relatou o desmoronamento da cabeceira da ponte sobre o rio Tarauacá. O problema, segundo Flaviano Melo, se deu em função de se tratar de um rio em formação. Ficou decidido que o Dnit providenciaria um tratamento de urgência para o problema.

Dnit

Já nesta quinta-feira(3), o prefeito Everaldo Gomes entregou ao diretor-executivo do Dnit, Gustavo Adolfo, a solicitação de Cessão do trecho da av. Marinho Monte. O diretor-executivo salientou que a cessão deverá ser definitiva por se tratar de trecho que faz parte do entorno da cidade. O convênio de transferência e delegação levará cerca de 60 dias para conclusão. “Este tipo de cessão está no planejamento do próprio Dnit”, garantiu Gustavo Adolfo. O prefeito de Brasiléia agradeceu o apoio , ressaltando, que “a ajuda do Dnit é bem-vinda em todos os níveis”, finalizou.

Comentários