Conecte-se conosco

Geral

Onda de assaltos e sequestros: Motoristas de aplicativos podem suspender viagens em Rio Branco

Publicado

em

Por Wanglézio Braga

Motoristas de aplicativos no Acre estão preocupados e temerosos quanto a uma onda violenta com assaltos e sequestros relâmpagos que invadiu as ruas de Rio Branco. O assunto motivou um dos motoristas, identificado como Francisco, do canal “Um Uber no Acre”, a chamar a atenção do poder público e informar que os serviços da categoria podem ser suspensos.

Francisco gravou um vídeo hoje (28) relatando que somente no último final de semana, entre sábado (22) e domingo (23), três profissionais sofreram sequestros relâmpagos. Ele citou ainda que ontem (27) mais um motorista sofreu as consequências de um assalto seguido de sequestro. Os relatos são compartilhados em grupos de rede social.

“Hoje teve mais um. São relatos que a gente sabe por WhatsApp, fora os que eu não sei, que não temos conhecimento (…) Estamos numa situação delicada onde o pessoal [Grupo criminosos] pegam os carros, fazem o que dão na telha, depois liberam a gente novamente. O problema é que não está acontecendo só isso, tem motorista sendo assaltado, levado o seu dinheiro, seu celular. Infelizmente somos uma voz que não tem força. Os motoristas são assaltados e vão reclamar nos grupos de WhatsApp”, comentou.

Francisco não descartou que se a situação piorar, os trabalhos dos motoristas serão suspensos. “Vai ser uma forma de chamar atenção do poder público. Dessa forma que estamos vivendo não podemos trabalhar. Rio Branco é uma cidade em que não podemos trabalhar (…) A nossa realidade não era pra ser assim. Rio Branco chegou num ponto em que não podemos andar nas ruas. Essa é uma insatisfação dos motoristas!”, destacou.

Veja vídeo:

Comentários

Geral

Incêndio destrói residência no bairro Jardim Primavera, em Sena Madureira

Publicado

em

Uma residência de madeira localizada no bairro Jardim Primavera, em Sena Madureira, foi devastada por um incêndio na madrugada deste sábado (28). Ainda não há informações se o sinistro foi criminoso ou provocado por um curto-circuito.

De acordo com o cabo Isaías, do Corpo de Bombeiros de Sena, quando a guarnição chegou no local a casa já estava em chamas. Os Bombeiros agiram rapidamente para evitar que as labaredas se espalhassem para outras residências.

Residência foi totalmente destruído/Foto: reprodução

Pelo o que foi revelado até agora, os danos foram somente de ordem material. A Polícia Civil vai investigar o caso.

 

POR EDINALDO GOMES

Comentários

Continue lendo

Geral

Homem é preso na zona rural do Acre suspeito de viver maritalmente com adolescente de 12 anos

Publicado

em

Por

Suspeito foi preso pela Polícia Civil por estupro de vulnerável — Foto: Arquivo/Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu um homem, de 20 anos, suspeito de estupro de vulnerável em Marechal Thaumaturgo, interior do Acre. Segundo as investigações, o rapaz estava vivendo maritalmente com uma adolescente de 12 anos desde janeiro deste ano na Comunidade São João, zona rural do município.

A prisão ocorreu nessa sexta-feira (27) e o suspeito foi levado para a Delegacia da Mulher de Cruzeiro do Sul. O delegado Heverton Carvalho, que atendeu o caso, disse que a polícia soube do crime após uma denúncia do Conselho Tutelar do município.

“Mais um episódio triste em Marechal Thaumaturgo, uma criança de 12 anos vítima de estupro e estava convivendo com o cidadão desde janeiro deste ano. Assim que a Polícia Civil tomou conhecimento do fato, por intermédio do Conselho Tutelar, prendeu em flagrante esse indivíduo que será colocado à disposição do Poder Judiciário”, confirmou.

Carvalho falou que as investigações estão no início e ainda não se sabe se a família da vítima tinha conhecimento do crime. A menina foi encaminhada para a rede de apoio e proteção para receber ajuda psicológica, assistencial e médica.

“Fato é que estava em uma situação de vulnerabilidade e ter ou não o consentimento da família pouco importa, considerando que se trata de uma criança e há uma presunção de vulnerabilidade de natureza absoluta. Se tem conhecimento da família, se ela teve relações anteriores, para a Polícia Civil e o Poder Judiciário não importa uma vez que há um estupro de vulnerável e a criança se encontra ali sujeita a essas condições e obrigada a entrar em uma vida adulta muito nova”, explicou.

Comentários

Continue lendo

Geral

Alan Rick garante R$ 350 mil para o programa Acre pela Vida

Publicado

em

O anúncio da licitação da emenda de R$ 350 mil ocorreu na manhã deste sábado, na Arena da Floresta, durante a abertura do 1° torneio Acre pela Vida, com escolinhas atendidas pelo programa em vários bairros de Rio Branco.

O recurso vai viabilizar a compra de uniformes, bolas e materiais esportivos para fortalecer o trabalho desenvolvido pelas escolinhas de futebol e de artes marciais que integram o programa.

“Eu acredito no esporte como ferramenta de redução da criminalidade, de formação cidadã. Por isso, tenho apoiado o Acre pela Vida. O campo de futebol da Cidade do Povo, por exemplo, onde ocorrem as aulas da escolinha naquela comunidade, foi construído graças a emenda que destinei. Hoje celebramos a licitação da emenda de R$ 350 mil para equipar essas escolinhas e fortalecer essas ações.

Também tenho apoiado outros projetos e destinado recursos para construção e reformas de campos e quadras. Estou muito feliz em poder contribuir” – declarou o deputado Alan Rick.

A delegada Mardhia El-Shawwa, secretária adjunta de Segurança Pública e coordenadora do programa destacou que os objetivos do programa estão sendo alcançados. “Hoje comemoramos também um ano de atuação do programa na Cidade do Povo. Começamos em maio de 2021 e já colhemos os frutos com a redução do índice de violência naquela região” – declarou a delegada, que também registrou o agradecimento ao deputado Alan Rick pela parceria.

O programa Acre pela Vida é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (SEJUSP), que também apoia escolinhas de artes marciais, ações para geração de emprego e combate à extrema pobreza.

Comentários

Continue lendo

Em alta