Operação quer reduzir crimes na região de fronteira.
Tráfico de drogas, roubo de veículos e contrabando são principais crimes.

G1/Ac

Foto: oaltoacre/Arquivo
Foto: oaltoacre/Arquivo

Homens das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiro e Força Nacional trabalham em conjunto no patrulhamento em terra e nos rios por meio da ‘Operação Fronteira’. De acordo com o secretário de Segurança Pública, Reni Graebner, cerca de 30 homens da Força Nacional devem integrar a operação nos próximos dias. “Dessa forma, temos a certeza que iremos reduzir a criminalidade em todo o estado”, acredita o secretário.

A operação faz parte do Plano de Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron) e é realizada na região do Alto Acre, que abrange os municípios de Epitaciolândia, Brasiléia, Assis Brasil e Xapuri, todos na faixa de fronteira com a Bolívia e Peru.

Entre os objetivos da ação, estão as apreensões de armas, drogas, além do combate ao tráfico de pessoas e exploração infantil. A Secretaria de Segurança Pública do Acre considera o contrabando e a entrada e saída de veículos roubados, os principais crimes nas regiões fronteiriças. O posto fiscal Tucandeira também é alvo da operação.

“Isso não vai acontecer mais com o fortalecimento dessas fiscalizações. Vamos inibir o tráfico tanto na entrada, quanto a saída, fortalecendo toda a fiscalização da fronteira e também que tenha o reflexo direto na redução de crimes em Rio Branco Rio Branco”, afirma Graebner.

Comentários