Autoridades da Polícia Civil foram acionados na noite desta terça-feira, dia 16, do que uma ossada humana teria sido localizada no Rio Xapuri, no município de Assis Brasil, nas proximidades onde ocorreu um assassinato envolvendo o genro e ex-esposa da vítima, Rosildo de Oliveira da Silva, de 56 anos.

Relógio no pulso foi reconhecido por familiares…

Segundo foi informado, a localização aconteceu por meio dos familiares que estavam passando de barco, perceberam e que poderia ser do ente desaparecido. O esqueleto foi resgatado e comunicaram às autoridades, que deslocou uma equipe para transladar para o IML na Capital, afim de de tentar a identificação através de exame de DNA.

Sem haver nenhum outro registro de sumiço de outra pessoa, se acredita que realmente seja os restos mortais de Rosildo. A localização da ossada só foi possível, devido o nível do rio ter baixado e se encontrava no meio de um emaranhado de raízes, o que dificultou o trabalho dos bombeiros que estiveram procurando nas proximidades.

Rosildo de Oliveira Silva foi morto a tiros.

Como a ossada estava intacta e tinha um relógio em um dos braços, que foi reconhecido pelos parentes, onde acreditam que seria mesmo os restos mortais de Rosildo. Caso seja confirmado, esperam dar um enterro digno para a vítima.

Segundo o delegado que está cuidando do caso, Luís Tonini, se acredita que possa estar fechando esse caso com o resultado do DNA nos próximos dias.

Entenda o caso

A Cerca de 15 dias atrás, Rosildo teria ido até a casa de seu genro Francisco Antonio Lima Iumbo, vulgo “Chico”, de 27 anos, onde teriam tido uma discussão. Depois de 10 dias, familiares foram até a delegacia para noticiar o seu sumiço. Desconfiavam do pior, uma vez que os dois tinham problemas pessoais.

Depois que uma equipe de policiais civis e militar foram até a casa do genro, descobriram que ele havia matado o sogro com vários tiros de rifle 22 e depois jogado o corpo no rio. Chico foi preso e conduzido para a delegacia de Epitaciolândia.

Trio detido pela morte de Rosildo.

Pouco dias depois, outra diligencia foi até a zona rural de Assis Brasil, para deter a ex-mulher da vítima desaparecida, Elenilda de Queiroz e Queiroz, de 45 anos. Foi descoberto ela teria participação direta no crime, premeditando com o genro e fornecendo a arma.

Os dois teriam ido até a casa para matar Rosildo, já que tinham desavenças e queriam ‘acertar as contas’. Elenilda teria ajudado a enrolar o corpo e jogaram no rio para tentar se livrar do crime. O atual companheiro da mulher também foi detido pelo delito de porte ilegal de arma.

Caso se confirme o DNA, se acredita que a ex-mulher e o genro irão a Juri popular e poderão ser condenados pela Justiça.

Matérias relacionadas ao caso.

Homem acusado de matar pai da namorada e jogar corpo em rio é preso em Assis Brasil

Crime em Assis Brasil teve participação de ex-esposa que ajudou no desaparecimento do corpo

 

Comentários