Dona Elide deu entrada no hospital de Brasiléia onde recebeu atendimento e está fora de perigo - Foto:Almir Andrade
Dona Elide deu entrada no hospital de Brasiléia onde recebeu atendimento e está fora de perigo – Foto:Almir Andrade

Da redação, com Almir Andrade

Essa poderia ser uma das notícias de tragédias ocorridas no interior da selva amazônica, mas, por um milagre da natureza, tem uma pessoa para contar a história ocorrida na zona rural do município de Epitaciolândia.

No final da tarde desta sexta-feira (20), deu entrada no pronto socorro do hospital de Brasileia, a senhora Elide Barros (60), com muitas  dores no ombro esquerdo, sob suspeita de ter fraturado quando quebrava castanha.

Segundo foi apurado, a senhora estava quebrando castanha no ramal do km 21 da BR 317, na zona rural de Epitaciolândia quando de repente, um ouriço de castanha caiu no seu ombro. Geralmente, a altura de uma castanheira pode chegar a cerca de 40 metros de altura e durante a queda

Dona Elide foi socorrida por um parente e a levaram para o hospital de Brasileia  onde recebeu atendimento médico, e depois de algum tempo, foi liberada pelo medico de plantão, para cuidar do machucado.

Em tempo, nessa época do ano, essa atividade se torna muito perigosa, já que nos meses de dezembro e janeiro é tempo que começa a cair castanha. Dona Elide, teve muita sorte, se o ouriço tivesse atingido na sua cabeça, poderia ter causado um traumatismo craniano podendo morrer no local ou ficar com sequelas pra toda a vida.

Comentários