Conecte-se conosco

Geral

Pai é procurado por agredir filho de 3 anos com cipó e furar os pés da criança

Caso ocorreu na cidade de Porto Acre, no interior do estado. Polícia Civil iniciou investigações, pediu medida protetiva e vai intimar o pai para ser ouvido na delegacia.

Publicado

em

Mãe denuncia agressões sofridas pelo filho de três anos que teve pés furados pelo pai — Foto: Arquivo pessoal

Por Alcinete Gadelha

Uma mãe denunciou, na delegacia da cidade de Porto Acre, no interior do estado, que o filho dela de apenas três anos foi vítima de maus-tratos e apanhou do pai com cipó e teve os pés furados por ele. O boletim de ocorrência foi registrado no sábado (15).

Rosenilda da Cruz contou à Rede Amazônica que os dois são separados e que o filho foi passar um período de 15 dias com o pai, foi quando as agressões aconteceram. Ela disse que não havia histórico anterior de agressão ao menino.

“O pai levou ele para passar 15 dias e, durante esse tempo, sempre fiquei ligando, procurando, tentando ter notícias dele, só que ele recusava, sempre não atendia. Então, teve um momento que fiquei desesperada e ameacei que se não trouxesse eu ia dar um jeito, ia chamar a polícia. Então, no sábado, ele me ligou e falou: teu filho tá aqui, vem buscar e, quando cheguei lá, encontrei meu filho todo machucado, de castigo no chão porque disse que era uma criança desobediente, mal comportada”, contou a mãe em desespero.

Ao encontrar o filho machucado, ela disse que questionou o pai do menino que disse apenas que tinha dado umas ‘sandalhadas’ nele e que os hematomas seriam resultado de quedas que o menino levou.

“Já levei meu filho pra colônia, ele já brincou com outras crianças e nunca aconteceu isso. Quero que ele pague. Peço às autoridades que me ajudem. É o pedido de uma mãe desesperada, meu filho está traumatizado, nem comer ele consegue porque está com a boca toda machucada. Ontem [domingo, 16] à noite foi que ele comeu um pouco, mas depois vomitou. Ele entrou chorando desesperado porque tem medo de machucarem. Por isso, peço ajuda para colocar ele na cadeia, porque isso não é um pai, é um monstro que faz isso com a criança”, relembrou.

Rosenilda relata ainda que no momento em que foi buscar a criança, foi ameaçada pelo suspeito que ainda teria tentando agredir a criança mais uma vez.

“Quando cheguei para pegar a criança ele me ameaçou, teve um empurrão, eu empurrei porque ele tentou agredir o João, e falei que no meu filho ele não tocava mais e me ameaçou de todas as formas que podia. Falei que enquanto fosse só comigo estava tranquilo, mas com meu filho não ia ficar, então quando saí da casa dele, fui na casa de uma mulher, e a minha tia chegou e fomos na delegacia e ele fugiu”, contou.

A mãe disse que o filho passou à noite entre o domingo e a segunda-feira (17) no Pronto Socorro de Rio Branco, onde recebeu atendimento. A criança ainda contou a uma médica como foram as agressões.

“Ele é uma criança de três anos e falou que ele [o pai] usou um cipó para bater nele. Para a médica, contou que furou os pés dele e falou que se ele contasse ia machucar muito mais ainda. Contou que tem dor na cabeça, no corpo todo. Meu filho é uma criança animada alegre, mas agora não deixa ninguém chegar perto”, lamentou a mãe.

Boca da criança estava completamente machucada, segundo a mãe — Foto: Arquivo pessoal

Medida protetiva

O delegado Marcos Sobral, que está acompanhando o caso, disse que as investigações ainda estão no início, mas garantiu que uma das primeiras ações foi pedir uma medida protetiva para o menino.

“Nesses 15 dias, a mãe alega que quando a criança voltou para a guarda dela, apresentava vários hematomas pelo corpo, cicatrizes e por isso ela fez o boletim de ocorrência. A gente instaurou uma investigação para apurar, inicialmente, o crime de maus-tratos. A gente vai representar agora ao Judiciário para pedir uma medida protetiva para que ele não se aproxime da criança enquanto a investigação estiver tramitando”, disse.

O delegado informou que o pai vai ser intimado para ser ouvido e apresentar a versão dele sobre os fatos.

Comentários

Geral

“Mais um degrau no combate à violência contra mulher”, diz senadora Mailza ao enviar R$ 700 mil à Casa Rosa Mulher 

Publicado

em

Recurso será usado para equipagem do espaço e compra de um micro-ônibus para atender mulheres

Por Assesoria

As medidas de proteção à mulher e combate à violência feminina em Rio Branco serão reforçadas por meio de uma emenda de R$ 700 mil enviada pela senadora Mailza. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira (1), durante visita da  parlamentar à Casa Rosa Mulher.

“O ideal é que não precisássemos, nos dias de hoje, falar sobre a proteção das mulheres. Mas, ainda é forte a violência feminina. Por isso, compreendo a importância do meu cargo e procuro realizar as mudanças que vão fazer a diferença na vida de tantas mulheres. Essa emenda para a Casa Rosa Mulher em Rio Branco é mais um degrau no conjunto de ações que estou fazendo no enfrentamento da violência contra a mulher no Acre”, disse Mailza.

Essa emenda proporcionará a melhoria nas instalações internas promovendo um ambiente acolhedor e garantindo um atendimento humanizado para as mulheres vítimas de violência. É o que explica a gerente do Departamento de Políticas Públicas para as Mulheres, da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), Cristina Maia.

“A emenda no valor de R$ 700 mil será destinada para a equipagem da Casa Rosa e também vamos adquirir um micro-ônibus para que ele sirva na parte móvel, para também atender às mulheres na parte alta da cidade. Nós vamos conseguir atender também às demais regiões do município e região rural”, explicou.

Durante as sessões, as mães encontram apoio da Casa em deixarem seus filhos na brinquedoteca. Algumas delas, relatam que esse local é de fundamental importância para sua recuperação e de sua autoestima.

“A Casa Rosa Mulher é um ponto maravilhoso de acolhimento para todas as mulheres que precisam de ajuda. É um ponto de informação e empoderamento feminino, é muito importante na vida de cada uma das mulheres que aqui procuram”, disse Y.K.S, mulher assistida.

Comentários

Continue lendo

Geral

Em Assis Brasil, Vanda Milani assina ordem de serviços de mais de R$ 3,6 milhões para saúde, cidadania, reformas e turismo

Publicado

em

Em Assis Brasil, a deputada federal, Vanda Milani (PROS), assinou uma série de ordens de serviços no montante de mais de R$ 3,6 milhões destinados as ações de cidadania, saúde, assistência básica, saúde e economia. A assinatura ocorreu na tarde desta quinta-feira, 30.

Desse montante, Vanda Milani destinou R$ 650 mil para custeio com saúde e atenção básica e ainda R$ 500 mil para aquisição de uma ambulância e outros R$ 400 mil para reforma da Câmara Municipal.

Outra reivindicação antiga da comunidade agora será finalmente atendida com a destinação de R$ 350 mil para iluminação do campo de futebol e R$ 150 mil para reforma da colônia de pescadores.

Outra importante iniciativa que irá gerar emprego e renda no município será o montante de 1,6 milhão destinado por Vanda Milani para construção da orla e contenção do rio, que irá fomentar o turismo local.

“Tenho empenhado esforços junto com minha equipe em Brasília para que possamos liberar esses recursos porque conheço a necessidade da nossa população. Aqui em Assis Brasil está sendo destinado recursos para assistência a saúde no munícipio. A reforma da Câmara Municipal de Vereadores era uma antiga reivindicação dos nossos vereadores. A construção da Orla do Rio Acre além de gerar emprego e renda irá fomentar o turismo no local. Parte desse recurso também será destinado a estruturação da casa do pescador que beneficiará a colônia de pescadores local e também para a iluminação de LED do estádio da cidade”

Comentários

Continue lendo

Geral

Eleições 2022: restrições para agentes públicos começam a valer 

Publicado

em

Medidas estão previstas na Lei das Eleições

Restrições para servidores públicos e pré-candidatos às eleições de outubro passam a valer a partir de hoje (2), três meses antes do primeiro turno. 

As medidas estão previstas na Lei nº 9.504/1997, conhecida como Lei das Eleições, e objetivam manter o equilíbrio entre os candidatos.

Políticos estão proibidos de autorizar a veiculação de publicidade estatal sobre os atos de governo, realização de obras, campanhas de órgãos públicos federais, estaduais e municipais, exceto no caso de grave e urgente necessidade pública. Nesse caso, a veiculação deverá ser autorizada pela Justiça Eleitoral.

Eles também não podem fazer pronunciamento oficial em cadeia de rádio de televisão, salvo em casos de questões urgentes e relevantes, cuja autorização também dependerá de autorização da Justiça Eleitoral.

A participação em inaugurações de obras públicas também está vedada, além da contratação de shows artísticos com dinheiro público.

Durante o período eleitoral, funcionários públicos não podem ser contratados, demitidos ou transferidos até a posse dos eleitos.

No entanto, estão liberadas a exoneração e a nomeação de cargos em comissão e funções de confiança, além das nomeações de aprovados em concursos públicos homologados até 2 de julho de 2022.

Em julho, o calendário eleitoral também prevê outras datas importantes para o pleito.

De 20 de julho até 5 de agosto, os partidos deverão realizar suas convenções para escolher oficialmente os candidatos que vão disputar as eleições.

A partir do dia 20, candidatos, partidos políticos, coligações e federações terão direito à solicitação de direito de resposta por afirmações consideradas caluniosas, difamatórias ou sabidamente inverídicas que forem publicadas por veículos de comunicação social.

O primeiro turno será realizado no dia 2 de outubro, quando os eleitores vão às urnas para eleger o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Eventual segundo turno  para a disputa presidencial e aos governos estaduais será em 30 de outubro.

Comentários

Continue lendo

Em alta