Conecte-se conosco

Cotidiano

Pandemia reduz em 53% transporte de passageiros em 2020

Publicado

em

Queda na movimentação aérea de cargas foi de 29,6% no ano passado

Ao longo de 2020, voos regulares transportaram 44,14 milhões de passageiros no Brasil e pouco mais de 282 mil toneladas de carga foram movimentadas entre aeroportos. Entretanto, o transporte de passageiros foi o mais afetado pela pandemia de covid-19 no ano passado, com redução de 53%, enquanto a queda na movimentação aérea de cargas foi de 29,6%. Em 2019, antes da pandemia, 93,87 milhões de passageiros e mais de 400 mil toneladas de carga foram transportados.

Medidas de distanciamento social foram adotadas por todo país para combater a transmissão do novo coronavírus, o que impactou a circulação de pessoas e produtos.

As informações constam do estudo Redes e Fluxos Territoriais: Ligações Aéreas 2019-2020, divulgado hoje (10), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a pesquisa, apenas 46 cidades brasileiras tiveram pelo menos um voo regular de passageiros por mês em 2020 ante 96 municípios no ano anterior. O principal fluxo aéreo do país – São Paulo-Rio de Janeiro – teve queda de 55,6% no total de passagens comercializadas no ano passado.

Os maiores recuos registrados de passagens comercializadas em 2020 foram no trajeto Uberlândia (MG)-São Paulo, com -69,6%, e São Paulo-Curitiba, com -60,9%. Já as menores quedas na comercialização de passagens ao público em geral foram São Paulo-Natal (-19%) e Fortaleza-Brasília (-24,1%).

São Paulo é o grande hub (entroncamento) aéreo nacional, seja como destino, origem ou ponto intermediário de conexão para passageiros e cargas. No ano passado, movimentou mais de 22 milhões de passageiros e mais de 147 mil toneladas de carga.

Brasília e o Nordeste

“Por sua vez, Brasília é outra cidade que aumenta sua posição na malha ao intensificar seus fluxos de passageiros com as capitais da Região Nordeste, especialmente Natal, João Pessoa e Maceió. Isso reflete o aumento de relações que, por um lado, reforçam a posição das cidades litorâneas enquanto destino turístico, como também refletem a função intermediadora da capital nacional como hub complementar a São Paulo, aumentando o rol de possibilidades de origens e destinos destas cidades com o resto do país” enfatiza a pesquisa.

As cidades de São Paulo, Manaus, Brasília e Campinas concentraram mais de 85% de toda carga aérea movimentada em 2019.

Segundo o IBGE, outro efeito da pandemia foi a queda das tarifas aéreas e, consequentemente, melhoria das medidas de acessibilidade econômica das principais cidades que ainda permaneceram com o atendimento regular do serviço aéreo de passageiros.

Os destinos do Sul e Sudeste, como São José dos Campos (SP), Joinville (SC) e Vitória (ES), apresentam as tarifas médias ponderadas mais baratas e, portanto, maior acessibilidade econômica.

Três cidades de Rondônia têm as tarifas médias ponderadas mais caras do Brasil: Vilhena, Cacoal e Ji-Paraná.

As quatro cidades com menor acessibilidade geográfica do país são amazonenses: Lábrea, São Gabriel da Cachoeira, Carauari e Parintins.

De acordo com a pesquisa, o transporte aéreo de passageiros e cargas no Brasil é um serviço concentrado, tanto em quantidade movimentada quanto na opção de destinos, no estrato superior da hierarquia urbana brasileira, ou seja, as metrópoles e as capitais regionais. O levantamento aponta “uma notória concentração dos principais fluxos e interações na porção Centro-Sul do país”.

Comentários

Cotidiano

Nos pênaltis, Rio Branco perde vaga nas quartas de final da Série D

Publicado

em

Na Marca da Cal

O Rio Branco-AC está eliminado da disputa do Campeonato Brasileiro da Série D. Neste domingo (14), no estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca (AL), pelo confronto de volta das oitavas de final diante do ASA-AL, o time acreano perdeu a classificação nas cobranças de pênaltis por 5 a 4, após novo empate sem gols contra os alagoanos. Diogo Vitor, Anderson Feijão, Thallyson, Zé Wilson e Didira marcaram os gols do ASA. O Rio Branco-AC fez com Ciel, Isaías, Negueba e Wanderson, mas desperdiçou uma cobrança com Ramon Santos.

Próximos jogos

O adversário do Asa-AL nas quartas de final será o Pouso Alegre-MG. A CBF ainda não divulgou as datas, horários e locais dos confrontos. Por outro lado, o Estrelão está eliminado e deve retornar as atividades somente no próximo ano, mas ainda irá aguardar pelo cancelamento da Copa Verde 2022.

Jogo

Com o estádio Coaracy da Mata praticamente tomado pela torcida do Asa de Arapiraca-AL, as equipes do Rio Branco e Asa-AL fizeram um início de partida bem brigado e com pouquíssima chances de gols.

Com um marcação mais alta que a esperada pelo time alagoano, o Rio Branco iniciou a partida dificultando bastante a saída de bola do Asa-AL.

Na primeira parte do jogo, a chance mais clara de gol foi a favor da equipe da casa. Anderson Feijão cobrou escanteio pelo lado direito e a bola sobrou livre na pequena área para o meia Diego Rosa, mas o atleta finalizou em cima do goleiro Evandro Gigante.

Nos acréscimos, o atacante Wanderson arriscou de fora da área, mas a bola passou perto do travessão, assustando o goleiro Renan Rinaldi.

Sem gols

O primeiro lance de perigo foi a favor do time alagoano. Michel se livrou da marcação e chutou rasteiro no canto esquerdo. O goleiro Evandro Gigante faz uma boa defesa e salvou o Rio Branco, aos oito minutos.

Com o Rio Branco mais retraído, o time alagoano era mais agressivo e buscava pressionar na busca do gol. Anderson Feijão bateu o escanteio, Marcão fez o corte. Na sobra, Xandu cruzou, Alysson Dutra cabeceou em cima do goleiro Evandro Gigante.

Recuado, o Rio Branco buscava encaixar uma bola contra um ASA-AL que pressionando desesperadamente na busca do gol, mas tinha dificuldade no último passe.

Com isso, as equipes ficaram novamente no empate sem gols e a decisão da vaga foi para as cobranças de pênaltis.

Pênaltis

Nas cobranças de pênaltis, o ASA foi mais eficiente e venceu por 5 a 4. O jogador estrelado Ramos Santos cobrou mal e isolou a bola sobre o gol do goleiro Renan Rinaldi. A última cobrança de pênalti foi efetuada pelo experiente meia Didira. O atleta cobrou bem e garantiu o Asa de Arapiraca-AL nas quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série D.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Semifinais da Libertadores 2022: datas e horários dos jogos

Publicado

em

Ge

A Conmebol divulgou nesta sexta-feira datas e horários das semifinais da Taça Libertadores 2022. A próxima fase terá três times brasileiros – Athletico-PR, Flamengo e Palmeiras – e um argentino – o Vélez Sarsfield.

Datas e horários dos jogos de ida:

  • 30/8 (terça) – 21h30 – Athletico-PR x Palmeiras – Arena da Baixada
  • 31/8 (quarta) – 21h30 – Vélez x Flamengo – José Amalfitani

Datas e horários dos jogos de volta:

  • 6/9 (terça) – 21h30 – Palmeiras x Athletico-PR – Allianz Parque
  • 7/9 (quarta) – 21h30 – Flamengo x Vélez – Maracanã

Dos quatro semifinalistas, somente o Athletico-PR nunca foi campeão da Libertadores. O Palmeiras tem três títulos (1999, 2020 e 2021), contra dois do Flamengo (1981 e 2019) e um do Vélez (1994).

A final da Libertadores será disputada no dia 29 de outubro, em partida única em Guayaquil (Equador).

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Em confronto de reservas, Flamengo goleia Athletico-PR por 5 a 0

Publicado

em

Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

Rubro-Negro e Furacão voltam a jogar na quarta pela Copa do Brasil

Mesmo jogando com a equipe reserva, o Flamengo goleou o Athletico-PR por 5 a 0, na tarde deste domingo (14) no estádio do Maracanã, para assumir a vice-liderança do Campeonato Brasileiro com 39 pontos, mas podendo ser ultrapassado pelo Fluminense, que ainda enfrenta o Internacional pela 22ª rodada.

Contando com o apoio de mais de mais de 62 mil torcedores, o Rubro-Negro foi muito superior na primeira etapa, finalizando 12 vezes diante de um Furacão que não chegou vez alguma com perigo.

Na segunda etapa a equipe comandada pelo técnico Dorival Júnior conseguiu finalmente abrir o marcador com jogadas de bola parada pelo alto. Aos 10 minutos Marinho cobrou escanteio e o zagueiro Fabrício Bruno subiu muito para cabecear no canto. Três minutos depois a jogada se repetiu, o camisa 31 levantou na área para gol de cabeça do defensor.

Aos 17 minutos o Flamengo chegou ao terceiro em jogada de contra-ataque. Matheuzinho recebeu lançamento de Cebolinha e foi derrubado pelo goleiro Anderson. Mas a bola sobrou para Ayrton Lucas, que não perdoou. O placar foi ampliado aos 26 minutos, após novo escanteio de Marinho, que terminou em cabeçada de Lázaro.

Mesmo com a vitória elástica, o técnico Dorival Júnior colocou em campo Pedro, Gabriel Barbosa e Arrascaeta. E a mudança fez efeito aos 46 minutos, quando o uruguaio cobrou escanteio para o camisa 21 deixar o seu.

Após a partida disputada no Maracanã, as equipes voltam a se encontrar na próxima quarta-feira (17), na Arena da Baixada pela Copa do Brasil.

Triunfo do Tricolor

Outra vitória elástica da rodada foi do São Paulo, que bateu o Bragantino por 3 a 0 no estádio do Morumbi. Com a vitória construída com gols de Igor Vinícius, Calleri e Rodrigo Nestor, o Tricolor chegou à 10ª posição com 29 pontos. Para o Massa Bruta o revés representou a permanência na 8ª posição com 30 pontos.

Comentários

Continue lendo

Em alta