Papa Francisco recebe senador Jorge Viana e o arcebispo Dom Moacyr no Vaticano

Da redação, com Aarão Prado Viana presenteou o Papa com um livro sobre o Acre e uma réplica da casa dos seringueiros, representando o artesanato acreano e o trabalho de quem vive na Amazônia. “Este foi um dos momentos mais importantes da minha vida”. A...

0

Da redação, com Aarão Prado

Viana presenteou o Papa com um livro sobre o Acre e uma réplica da casa dos seringueiros, representando o artesanato acreano e o trabalho de quem vive na Amazônia.

“Este foi um dos momentos mais importantes da minha vida”. A declaração é do senador Jorge Viana logo após ter sido recebido pelo Papa Francisco, na Itália. O encontro, que também teve a presença do arcebispo Dom Moacyr Grechi e do padre Luiz Ceppi, aconteceu na tarde desta sexta-feira, 06, na residência oficial do Papa, a Casa Santa Marta, no Vaticano.

“Vivi um extraordinário encontro com esse homem que está transformando a Igreja Católica e, com a sua simplicidade e maneira de ser, se firmando como uma das maiores lideranças do mundo”, disse Jorge Viana.

Senador Jorge Viana com o Papa Francisco e o Bispo Dom Moacir, no Vaticano
Senador Jorge Viana com o Papa Francisco e o Bispo Dom Moacir, no Vaticano

Na oportunidade o senador expressou ao Papa a importância da floresta para as populações tradicionais e entregou um documento sugerindo a criação da Pastoral Ambiental como forma de estreitar ainda mais a relação da Igreja Católica com a causa de proteção do meio ambiente, um dos temas mais importantes para a humanidade hoje, especialmente para a juventude. Também não esqueceu de pedir orações ao povo brasileiro, pelos enfermos e finalizaram o encontro rezando juntos.

Segundo Jorge Viana, o momento também foi especial para o bispo Dom Moacyr Grechi. “Fui testemunha de um diálogo cheio de espiritualidade do nosso querido bispo Dom Moacyr com ele”, disse Viana.

O senador fez questão de presentear o Papa com um livro sobre o Acre e uma réplica da casa dos seringueiros, representando o artesanato acreano e o trabalho de quem vive na Amazônia. “Sei que tenho o privilégio de ter sido um dos primeiros brasileiros a ser recebido aqui em Roma pelo Papa. Só tenho que agradecer a Deus por me permitir viver momentos como esse”, declarou.

Comentários

Assuntos desta notícia