Um crime ocorrido no mês de dezembro de 2018, onde um homem de 50 anos de Cidade foi assassinado com golpes de arma branca (faca), ocasionado pelo acusado Nivaldo Roberto Lopes Bezerra (26), conhecido pelo apelido de ‘Periquito’.

Este teria ido cobrar uma dívida que tinha com Dervison Lima da Cunha (26), em uma propriedade localizada no ramal do KM 75, da BR 317 (Estrada do Pacífico), em visível estado de embriaguez. Em dado momento, iniciou-se uma confusão e foi quando Sebastião Soares da Silva (50), tentou separar os dois.

‘Periquito’ se aproveitou do momento, pegando uma ‘faca’ que estava na cintura de Sebastião e correu atrás de Dervison, ainda lhe ferindo na região da cintura. Novamente ao tentar apaziguar a situação, o acusado se voltou contra quem não tinha nada com o caso. Sebastião foi ferido mortalmente e morreu antes de receber os primeiros socorros.

Nivaldo foi preso no local por homens da PM e levado para delegacia. Desde então, ficou aguardando seu julgamento que ocorreu no dia desta quinta-feira, dia 6. Após oito horas de julgamento, o júri optou pela condenação do réu.

Com reconhecimento de uma qualificadora (motivo fútil) e hediondez, ‘Periquito’ deverá cumprir 13 anos de reclusão em regime fechado pelo crime de homicídio qualificado. A defesa pode recorrer.

Reveja matéria:

Cobrança na zona rural de Brasiléia termina em homicídio e tentativa por arma branca

Comentários