Conecte-se conosco

Flash

Pesquisa Covid-19: mesmo com a vacinação, 62,3% dos gestores pretendem manter o uso obrigatório de máscaras

Publicado

em

Mesmo com toda a população vacinada, 1.348 (62,3%) dos gestores municipais pretendem manter o uso obrigatório de máscaras e apenas 69 (3,2%) Municípios devem flexibilizar o equipamento de proteção individual. Outros 708 (32,7%) ainda decidiram sobre a manutenção da obrigatoriedade. Essas informações estão na 27ª pesquisa da Confederação Nacional de Municípios (CNM) sobre a Covid-19, promovida entre os dias 27 e 30 de setembro com 2.165 prefeituras.

O último levantamento semanal da entidade mostra ainda que, atualmente, o uso de máscaras é obrigatório em lugares coletivos de 2.097 (96,9%) Municípios e em 2.080 (96,1%) nos ambientes públicos. Quase 100% dos 2.108 gestores afirmam manter comunicados a respeito da necessidade e da importância do equipamento, o que representa 97,4% dos Municípios que responderam tal pergunta.

Em relação a punições pelo descumprimento da obrigatoriedade, 826 (38,2%) das prefeituras respondentes afirmam ter instituído penalidades e 1.290 (59,6%) não instituíram infrações para o não uso de máscaras nos locais obrigatórios. A pesquisa, que teve sua primeira edição publicada em março deste ano, aponta um afrouxamento nas medidas restritivas, apenas 884 (40,8%) Municípios afirmam manter regime diferenciado de circulação ou para atividades econômicas.

Casos e óbitos
De acordo com os dados, 1.608 (74,3%) dos Municípios não registraram mortes por Covid-19 nesta semana. Em relação a números de casos, 583 (26,9%) afirmaram ter registrado crescimento de contaminações; 493 (27,4%) dos Entes não registraram nenhum caso da doença; 620 (28,6%) apontam estabilidade. Internações pela doença também já não é mais uma realidade em 1.286 (59,4%) dos Municípios que participaram desta edição da pesquisa.

Campanha de imunização
O avanço da vacinação tem ocorrido nos Municípios e 1.734 (80%) deles vacinam adolescentes sem comorbidades a partir dos 12 anos; 423 (19,5%) vacinam a população entre 18 e 24 anos; e 1.722 (79,5%) das prefeituras já começaram a aplicar a dose de reforço na população idosa. Essa medida, recomendada pelo Ministério da Saúde (MS), ainda não foi iniciada em 418 (19,3%) das localidades que participaram da pesquisa.

Sobre a população vacinada com a primeira dose, a pesquisa identificou que em 39,3% dos Municípios esse percentual é de 90%; em 44,7% a vacina já foi aplicada entre 70% e 90% da população acima de 18 anos; e cerca de 12% a primeira dose foi aplicada entre 50% e 70% das pessoas. Já com a segunda dose, apenas 1% dos Municípios atingiu a marca de 90% de vacinação; 12% vacinaram entre 70% e 90%; 45% aplicaram a segunda dose na população entre 50% e 70%; e 35% aplicaram doses entre 30% e 50% do grupo acima de 18 anos.

A pesquisa também perguntou se havia pessoas que já poderiam ter sido vacinadas, mas optaram pela não imunização, situação identificada por 76,5% dos Municípios. Segundo o levantamento, os Municípios estão realizando diversas ações para a conscientização das pessoas em relação à importância da imunização. Entre essas, 63,7% estão realizando busca ativa, 55,4% campanhas na imprensa local; e somente 1,2% não realizam nenhuma ação.

Falta de imunizantes
Cerca de 18% (382) dos Municípios entrevistados informaram que faltaram doses para seguir com a imunização e em 1.698 (78,4%) não registraram a falta de nenhum imunizante. Dos que afirmaram a falta de vacina, em 183 (47,9%) faltou para a primeira dose. A CNM questionou se em algum momento da vacinação contra a Covid-19 o Município precisou fazer a chamada intercambialidade, que é quando se toma uma primeira dose de uma determinada marca de vacina e a segunda de outra marca. De acordo com a pesquisa, essa prática já ocorreu em 28,6% dos Municípios e 71,4% afirmaram não ter realizado essa troca.

Confira o LEVANTAMENTO COMPLETO: https://bit.ly/3uvY5Ho

Comentários

Flash

Feriado do Dia do Católico no Acre é adiado para sexta-feira, dia 21

Publicado

em


O Dia do Católico, feriado estadual celebrado no dia 20 de janeiro, quinta-feira, terá sua comemoração adiada para a sexta-feira, 21, nos termos da Lei nº 2.126/2009. No domingo, 23 de janeiro, é celebrado o feriado estadual do Dia do Evangélico.

O atendimento nas unidades de saúde do Estado, incluídos os serviços de atendimento médico especializado, de apoio diagnóstico, de internação, dos centros cirúrgicos, das UTIs e da central de agendamento de cirurgias não vão sofrer alteração.

Apesar da determinação, ficam os secretários e demais autoridades da administração pública autorizados a convocar seus servidores para expediente normal, por necessidade de serviço.

Com o aumento do número de casos confirmados de covid-19, o governo do Estado do Acre recomenda cautela e cuidados sanitários redobrados durante o feriadão.

Recomenda-se que as pessoas evitem aglomerações, usem máscaras, mantenham os cuidados com a higiene, sempre lavando as mãos com água e sabão ou álcool 70º, e, ainda, que garantam a carteira de vacinação em dia, com as primeiras e segundas doses da vacina contra a covid-19, além da dose de reforço para aqueles que já completaram quatro meses desde a vacinação com a segunda dose do imunizante.

Comentários

Continue lendo

Flash

Acreanos caem em golpe ao buscar emprego na internet e têm prejuízo de até R$ 7 mil

Publicado

em

Delegado de Polícia Civil Nilton Boscaro (Foto: Divulgação/Polícia Civil do Acre)

O núcleo de crimes cibernéticos instalado na 5ª Regional de Polícia Civil no Conjunto Adalberto Sena, em Rio Branco, descobriu um novo e lucrativo golpe que vem sendo aplicado via internet na capital acreana. Muitas são as vítimas que caíram no “Golpe do Marketing” da empresa de fachada OMS e tiveram prejuízos que variam entre R$1.100,00 e R$6.600,00. “As vítimas são atraídas por uma vantajosa oferta de emprego com ganhos fantasiosos”, comentou o delegado Nilton Boscaro, responsável pelas investigações.

De acordo com a autoridade policial, primeiro os golpistas publicam anúncios na internet oferecendo empregos com ganhos fantasiosos. Quando os interessados procuram a empresa fantasma, são informados que o trabalho consiste em curtir e compartilhar determinados anúncios publicados nas redes sociais.

A empresa exige como taxa de inscrição para o emprego que varia de R$1.100,00 a R$6.600,00. A promessa é que em dez dias o contratado receberá o dobro do que pagou, o que deverá ocorrer durante tempo indeterminado. O pagamento da taxa de adesão é pago via Pix. Atraídos pelo dinheiro, muitos caíram no golpe. “Nunca faça qualquer transferência em dinheiro sem consultar o CNPJ, nome e endereço da empresa. Isso evita muitos aborrecimentos e prejuízos financeiros”, disse o delegado.

Comentários

Continue lendo

Flash

Aleac suspende atendimento presencial devido aumento dos casos da Covid-19

Publicado

em


O presidente da Assembleia Legislativa Legislativa do Acre (Aleac), deputado estadual Nicolau Júnior (Progressistas), decidiu pela suspensão do atendimento presencial na instituição, nesta terça-feira, 18, em razão do aumento dos outros de Covid-19 e de síndrome gripal no estado.

A medida foi adotada pela Mesa Diretora para prevenir a disseminação da doença e atende a Resolução 31/2022 que reforça a classificação de risco. A suspensão se dará por tempo indeterminado.

De acordo com a assessoria da Casa, só será permitido a entrada nas dependências do Poder Legislativo, deputados, servidores e assessores. Às demais pessoas o acesso estará restringido por tempo indeterminado.

O comunicado ressalta que para o ingresso na sede do parlamento, os servidores deverão utilizar máscaras e tomar os demais cuidados determinados no protocolo de saúde.

Em relação às sessões plenárias, o presidente do parlamento acreano disse que a mesa diretora da Casa do Povo segue avaliando se haverá ou não retorno das sessões presenciais, previstas para ocorrer no dia 1° de fevereiro. “Ainda estamos avaliando a possibilidade de voltarmos com as sessões remotas. Continuamos enfrentando um inimigo invisível. Já temos a vacina como grande aliada, mas a prevenção ainda é essencial. Então, precisamos nos proteger e proteger os nossos familiares”, declarou o presidente Nicolau Júnior.

 

Comentários

Continue lendo

Em alta