Conecte-se conosco

Flash

Pesquisadores descobrem verme em inseto comum na Amazônia que pode causar cegueira, Estudo foi iniciado em 2013 na cidade de Xapuri

Publicado

em

Pesquisadores encontraram um tipo de verme no mosquito Catuqui, que pode causar cegueira.

Por Eldérico Silva

Pesquisadores da Universidade Federal do Acre (Ufac) fizeram uma importante descoberta.

Durante um estudo sobre a Leishmaniose, doença causada pelo mosquito Catuqui, encontraram dentro do inseto um tipo de verme que pode causar, entre outros problemas de saúde, a cegueira.

A professora Andreia Brilhante é doutora em saúde pública e lidera a pesquisa que trouxe novidades para ciência. Para a descoberta, ela e uma equipe de pesquisadores fizeram um trabalho de campo na zona urbana e rural da cidade de Xapuri, cidade que fica a 187 quilômetros da capital do Acre, Rio Branco.

“Nós iniciamos a pesquisa com Leishmaniose em Xapuri no ano de 2013, em virtude de uma demanda da Secretaria Estadual de Saúde já que Xapuri é uma das cidades que mais notificam casos de Leishmaniose no Acre. Então, começamos a fazer as coletas de vetores para entender um pouco a epidemiologia na região e começamos a estudar essas populações de vetores. Lá, conseguimos coletar em dois anos, em média, 30 mil exemplares de insetos”, disse a pesquisadora.

Durante o estudo, para a surpresa dos pesquisadores, foi encontrado um verme, cuja espécie ainda não foi identificada, dentro de dois dos mosquitos analisados.

“Nós estávamos dissecando as fêmeas na busca desses parasitas que causam Leishmaniose e, por uma casualidade, nos deparamos com um verme. Por esse motivo, contatamos a Fiocruz de Pernambuco, que é um dos centros de referência em filariose – doença causada por vermes – no Brasil, e enviamos os exemplares. Lá, com apoio deles, chegamos à conclusão que se trata de um verme, que não sabemos a espécie ainda, mas pertencia a um gênero de importância médica na Amazônia e no mundo”, afirmou.

Pesquisa da Ufac descobre que além de Leishmaniose mosquito causa outras doenças — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

A pesquisa está catalogada em um artigo científico. O que se sabe até agora é que a descoberta é importante para a saúde pública. O verme pode trazer o risco de doenças para o ser humano.

“Para o ser humano, existe uma espécie que pode causar nódulos, principalmente, na região dos gânglios ou na pele, também a pele pode ficar com aspecto rugoso, ressecado, com falta de pigmentação. E também há casos em que os vermes podem migrar para o globo ocular e causar cegueira.”

A Leishmaniose é transmitida pela picada do mosquito Catuqui ou Mosquito-Palha, que são comuns em países de clima quente e úmido, e costumam aparecer em zonas de mata. A doença causa feridas na pele, que podem evoluir para feridas nas mucosas, como a boca e o nariz.

É importante lembrar que nem todo mosquito Catuqui transmite a Leishmaniose. A doutora Andreia diz que existem medidas de prevenção que devem ser seguidas, principalmente pelos trabalhadores da zona rural.

“Durante suas atividades de trabalho na floresta, que eles possam usar roupas de manga comprida e, se possível, usar repelentes. Se a residência é próximo à área florestal ou dentro da mata, que se tele a casa. Mas principalmente é preciso uma conscientização, porque, no caso da Leishmaniose, aparece a ferida, que não sara e, muitas vezes, a pessoa demora muito tempo para buscar o serviço para tratar. Quanto mais cedo diagnosticar, mais sucesso terá o tratamento”, alertou.

Com a existência de um verme dentro do mosquito Catuqui, a comunidade científica quer conseguir agora outras informações sobre o mosquito.

“Agora, precisamos fazer mais coletas, encontrar novamente esses insetos infectados e utilizar de novas tecnologias para que, de fato, a gente consiga chegar na espécie que se trata esse verme e também estudar a importância do inseto na transmissão desses vermes. Então, é um campo de pesquisa que se abre e que há necessidade de mais investimentos e tempo para que a gente consiga elucidar essa questão que foi levantada”, concluiu.

Comentários

Flash

Sesacre divulga apenas um caso de infecção e sem mortes por Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), registrou um novo caso de infecção por coronavírus neste sábado, 21 de maio. O número de infectados é de 124.974 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 327.2017 notificações de contaminação pela doença, sendo que 202.239 casos foram descartados e 4 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 122.930 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 1 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado neste sábado , 21, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.002 em todo o estado.

Sobre os casos de covid-19 no estado, acesse:

BOLETIM_AC_COVID_21_05_2022_PARCIAL

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:

http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Rio Branco – AC, 21 de maio de 2022.

Secretaria de Estado de Saúde do Acre

 

Comentários

Continue lendo

Flash

Cresce o número de presos que estudam e trabalham no Acre

Publicado

em

Departamento Penitenciário Nacional (Depen) lança o novo Levantamento de Informações Penitenciárias com dados de dezembro de 2021 do sistema penitenciário brasileiro. Segundo o Depen, dos 5.830 presos, 982 tinham algum trabalho. Esse número representa 16,84% da população carcerária e um crescimento de 144% em comparação a 2020, quando 401 presos estavam trabalhando.

Os presídios de Rio Branco reuniam o maior contingente e Sena Madureira, o menor.

O número de presos trabalhando havia caído com a chegada da pandemia da Covid-19 mas já em 2021 começou a recuperar.

No País, o número de presos que trabalham aumentou quase 23% dentro das unidades prisionais, passando de 105.140 em dezembro de 2020 para 129.133 em dezembro de 2021. O estado do Amapá foi o que apresentou maior crescimento na quantidade de custodiados em atividades laborais com aumento de 572%, seguido pelo Ceará 257% e Sergipe 249%.

“A gente percebe esse crescimento. Foi diante da pandemia que estreitamos parcerias com as instituições. Na pandemia foram criadas frentes de trabalho tomando as precações sanitárias e o trabalho tem sido fomentado com as parcerias, sejam elas públicas ou privadas”, disse Glauber Feitoza, presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen).

Ele citou frentes de trabalho criadas na pandemia nas reformas do Into com o advento do Hospital de Campanha contra a Covid-19, entre outras organizadas com parceiros institucionais.

O maior destaque desse levantamento é para o aumento de presos em atividades educacionais. Nos presídios brasileiros houve aumento de 99 % na quantidade total de atividades educacionais realizadas pelos custodiados nas unidades prisionais do sistema prisional brasileiro: de 166.324 em dezembro/2020 para 330.405 em dezembro/2021.

O Estado do Maranhão mostrou um crescimento de 521% na quantidade de apenados envolvidos nesta temática, seguido pelo Rio Grande do Sul (347%) e Piauí (232%).

No Acre, os números melhoraram mas ainda estão entre os menores da Amazônia: 36,40% dos presos estudam, pouco mais que em Roraima, onde está o menor contingente de detentos em escola.

No Acre, são 2.122 em atividade educacional. A maioria, 1.241 detentos, cursam atividades complementares; 284 estão em cursos profissionalizantes; 49 estão no ensino médio e 6 são universitários.

A remição da pena pelo estudo e esporte atende a 382 presos no Acre.

O crescimento do número de presos estudando faz parte do planejamento estratégico do Depen e, para cumprimento das metas e objetivos, o Departamento possui dentro da Diretoria de Políticas Penitenciárias, a Coordenação de Educação, Esporte e Cultura, para apoiar as Secretarias de Administração Penitenciárias Estaduais e Distrital no desenvolvimento de projetos.

Além disso, o Depen, segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, ajudou na construção dos Planos Estaduais de Educação de todos os Estados. Os Planos Estaduais de Educação para pessoas privadas de liberdade e egressos são documentos de planejamento da condução da política de educação no contexto prisional, com estabelecimento de metas e indicadores nos eixos educação formal e alfabetização, educação não formal; Exames Nacionais de Educação; qualificação profissional e estrutura física e capacitação de profissional (docentes e servidores penais).

Além disso, em 2021, o Depen e o Conselho Nacional de Justiça lançaram, durante a programação da 2ª Jornada de Leitura no Cárcere, a Nota Técnica (NT) nº 72, que versa sobre procedimentos de fomento à leitura, à cultura e ao esporte nas unidades prisionais de todo o país.

Comentários

Continue lendo

Flash

Governo inaugura revitalização da OCA de Xapuri e anuncia novas unidades em Brasileia e Epitaciolândia

Publicado

em

Toda vez que necessita resolver algo relacionado à documentação ou pagar as contas do mês, Sebastião Roque do Nascimento vai a um só lugar: a OCA de Xapuri. Nos últimos 12 anos, não só o mecânico de pequenas embarcações, mas milhares de pessoas já foram atendidas na central de serviços públicos.

Sebastião Nascimento utiliza com frequência serviços oferecidos na OCA de Xapuri. Foto: Diego Gurgel/Secom

“Esse lugar é uma maravilha pra nós. Toda vez que venho aqui resolver meus problemas, sou muito bem atendido”, conta o idoso de 74 anos de idade.

Para dar continuidade à excelência na prestação de quase 300 serviços oferecidos no local por 11 órgãos parceiros, o governo do Acre, nos últimos meses, uma grande revitalização do prédio histórico onde funciona a Organização em Centros de Atendimento da cidade.

Em mais de uma década, é a primeira vez que o prédio é revitalizado. Foto: Diego Gurgel/Secom

Esta é a primeira vez, desde a inauguração, que a unidade passou por reforma. A obra, executada pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), recebeu investimentos de mais de R$ 600 mil, provenientes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

“O governador Gladson Cameli não tem medido esforços para que a nossa população seja muito bem atendida pelo Estado. A reforma deste prédio demonstra a preocupação com o povo de Xapuri, que terá um espaço melhor e mais confortável a partir de agora”, disse o secretário de Assuntos Governamentais, Julio Cezar Zuza, que representou o chefe do Executivo no evento realizado na quinta-feira, 19.

Solenidade também celebrou os 12 anos de implantação da OCA de Xapuri, a primeira do estado. Foto: Diego Gurgel/Secom

Junto com a entrega da reforma, a cerimônia também foi marcada pela celebração dos 12 anos de existência da OCA de Xapuri, a primeira unidade a ser implantada pelo governo do Estado, em maio de 2010, que se consolidou como uma importante ferramenta na promoção da cidadania.

Outra novidade apresentada foi a oferta de mais um serviço no local. A população de Xapuri passa a contar com um núcleo de atendimento do Procon. Reivindicação antiga da comunidade, a instituição chega para fortalecer a OCA e assegurar que os direitos dos consumidores sejam garantidos.

Oca oferece quase 300 serviços aos moradores de Xapuri. Foto: Diego Gurgel/Secom

“Só temos a agradecer ao governo do Estado por todos esses investimentos feitos aqui na OCA. Os serviços oferecidos são de grande importância para Xapuri, no sentido de facilitar a vida das pessoas”, afirmou o prefeito do município, Bira Vasconcelos.

Governo garante instalação da OCA em Brasileia e Epitaciolândia

Dando prosseguimento à expansão das Organizações em Centro de Atendimento no interior do estado, o governo assinou a ordem de serviço para a reforma do prédio que abrigará as futuras instalações da unidade de Brasileia. Em breve, a cidade vizinha também será contemplada.

Governo assinou ordem de serviço para reforma de prédio onde funcionará a OCA de Brasileia. Foto: Diego Gurgel/Secom

“Vamos inaugurar uma OCA em Epitaciolândia, também. Nos próximos dias, iniciaremos as obras em um prédio cedido pela Prefeitura de Brasileia, em que o governo fará todo o investimento necessário para que possamos inaugurar nos próximos meses. Dentro de pouco tempo, anunciaremos a ordem de serviço para a instalação da central”, explicou Francisca Brito, diretora do órgão.

A unidade de Brasileia será a segunda implantada na gestão do governador Gladson Cameli. A parceria firmada entre Estado e Município foi comemorada pelo vice-prefeito da cidade, Carlos Souza.

Carlos Souza, vice-prefeito de Brasileia, agradeceu o investimento do Estado no município. Foto: Diego Gurgel/Secom

“A população de Brasileia precisa muito desse serviço, que é uma reivindicação antiga. Ficamos felizes pelo nosso município, que receberá uma OCA e garantirá a inclusão social de todos que vivem naquela região”, argumentou.

A solenidade contou com a participação do secretário adjunto de Gestão e Planejamento, Victor Bonecker; do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo César Gomes; do chefe do Gabinete do Governador, José Rosemar Messias; e dos deputados estaduais Antônio Pedro e Manoel Moraes, entre outras autoridades.

Comentários

Continue lendo

Em alta