Pesquisadores identificam monopólio de empresas que prestam serviços de telefonia no Acre

Um grupo composto por cinco pessoas estão realizando de norte a sul do estado do Acre uma pesquisa que tem como objetivo fazer levantamento dos serviços prestados aos acreanos pelas...

Um grupo composto por cinco pessoas estão realizando de norte a sul do estado do Acre uma pesquisa que tem como objetivo fazer levantamento dos serviços prestados aos acreanos pelas empresas de telefonia móvel. A pesquisa teve inicio após a instauração da Comissão de Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

A CPI foi instalada por meio de um requerimento do deputado José Luiz Tchê (PDT) e aprovada pelos deputados meses atrás.
De acordo com um dos pesquisadores, Sérgio Ortiz, o relatório está na fase de conclusão. Nele, os parlamentares terão acesso à quantidade de antenas das operadoras no Acre, o número de aparelhos de pré-pago e pós-pago, o perfil da expansão de rede das operadoras e possíveis falhas nos serviços ofertados aos acreanos.

Divulgando previamente algumas informações, Ortiz constatou que existe monopólio de algumas operadoras nos municípios acreanos. “As operadoras precisam investir em infraestrutura, principalmente nos municípios de Porto Acre, Mâncio Lima e Capixaba. Nesses municípios existe apenas uma empresa, o que caracteriza prática de monopólio”, disse o pesquisador.

Cerca de 18 estados brasileiros estão com CPIs em andamento para apurar os gargalos da telefonia móvel e propor soluções.

A CPI da Telefonia é presidida pelo deputado Geraldo Pereira (PT) e tem como relator o autor do requerimento que receberá ajuda dos deputado Walter Prado (PROS), o deputado Major Rocha (PSDB), Jonas Lima (PT) e Chico Viga (PEN), Moisés Diniz (PCdoB) e Chagas Romão (PMDB) nos trabalhos da Comissão.

Com informações do ac24horas.com

Comentários