Depois de percorrer oito municípios do Acre na semana passada, sendo quatro deles os mais isolados da Amazônia, o senador Sérgio Petecão (PSD) encerrou nesta sexta-feira, 30, a segunda etapa da discussão de suas emendas com os vereadores. Desta vez o parlamentar esteve nas cidades localizadas às margens da BR-364.

Assim como o encontro da última semana, vereadores e lideranças locais elogiaram a iniciativa do senador de debater com a sociedade a correta aplicação das verbas de suas emendas. Cada parlamentar tem a cada ano disponível R$ 15 milhões para aplicar em suas bases políticas.

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Na avaliação do senador, é muito melhor ouvir as demandas de quem mais precisa das ações do poder público. “Muitas das vezes o prefeito vai ao gabinete em Brasília pedir recursos para ser aplicado numa área que talvez não tenha um alcance social relevante”, observou.

Nesta segunda fase Petecão percorreu Bujari, Sena Madureira, Tarauacá e Feijó. Na vizinha Bujari uma das principais reivindicações é quanto à regularização fundiária pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Segundo eles, sem o título de posse os produtores rurais ficam impedidos de contrair empréstimos junto aos bancos.

Petecão se comprometeu em procurar a presidência do órgão em Brasília para buscar uma solução. A mesma demanda foi ouvida em Sena, Feijó e Tarauacá. Todos os pedidos foram anotados pela assessoria política de Petecão para se encontrar as soluções viáveis.

Aqueles que puderem ser resolvidas por meio da aplicação de verbas serão transformados em projetos para ser incluídos no Orçamento da União. Já questões mais burocráticas vão ser tratadas por meio de ofícios e a vista do senador aos respectivos órgãos.

Resultados concretos

Como resultado prático do encontro realizado na semana passada, o senador Sérgio Petecão esteve reunido na quarta-feira com o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho. O parlamentar levou ao conhecimento do ministro a necessidade da população das cidades iso9ladas por agências do INSS.

Petecão relatou que na maioria dos casos idosos precisam percorrer dias de viagens em embarcações pelos rios do Estado para encontrar a agência mais próxima para solicitar os benefícios. Garibaldi se comprometeu em estudar o caso e encontrar uma solução. O ministro ainda antecipou que no dia 9 de setembro estará no Acre inaugurando posto do instituto em Brasileia.

Comentários