Foram cumpridos 16 mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão

Com apoio da Interpol, a Polícia Federal deflagrou no Acre, na manhã desta terça-feira (6), a operação Milionários para desarticular uma organização criminosa, formada em sua maioria por cidadãos colombianos, que atuava no Estado praticando usura pecuniária, crime popularmente conhecido como agiotagem.

Foram cumpridos 16 mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão. A operação contou com apoio de 60 agentes da PF do Acre e Rondônia.

A PF informou que a operação foi deflagrada nesta terça em razão da chegada em Rio Branco de um dos chefes da atuação internacional da organização criminosa, após passar pelo México e Peru, para fazer a “auditoria” das contas apresentadas, que permaneceria no Brasil até o dia o dia seguinte.

O nome “Milionários” é uma menção ao time de futebol da Colômbia que durante parte de sua história movimentou recursos de fontes ilícitas para aquisição jogadores.

Refere-se, ainda, segundo a PF, ao estilo de vida dos envolvidos que moravam em condomínios de luxo em Rio Branco e movimentaram grandes quantias de dinheiro.

Comentários