Alexandre Lima

A falta de agentes e um delegado na cidade de Assis Brasil, localizada no extremo norte do estado do Acre, por pouco não acaba em tragédia neste final de semana, quando um grupo de índios tentaram invadir a delegacia após prisão de um dos parentes.

Gilmar ‘Pistola’ se encontra preso na delegacia de Brasiléia.

Segundo foi levantado pelo radialista Valder Santos por telefone, Gilmar Batista da Silva Manchineri, vulgo ‘Pistola’, teria se envolvido em uma briga e foi detido por uma guarnição da Polícia Militar e entregue na delegacia.

Já na delegacia, foi constatado que havia um mandado de prisão em aberto contra ‘Pistola’ que ficou detido em uma das celas até a chegada do delegado na cidade. Foi quando amigos e parentes do Manchineri, passaram a fazer ameaças de invadir o prédio para libertar o preso.

Por volta do meio-dia deste domingo (17), uma equipe de agentes civis chegou na cidade para transferir o preso para a cidade vizinha de Brasiléia. Na saída, por pouco os agentes não conseguiram colocar o índio dentro da viatura, quase sendo impedidos de fazer seu trabalho.

Após a saída da viatura, não satisfeitos com o trabalho dos policiais, os amigos e parentes resolveram que deveriam invadir a sede da delegacia. Temendo por sua vida, foi necessário que o plantonista utilizasse de uma submetralhadora e efetuado disparo para cima, no intuito de que todos saíssem do prédio. Somente assim, todos saíram e tomaram rumo ignorado.

Buraco no forro causado pelo tiro efetuado pelo agente plantonista.

Em tempo, é comum o registro de índios serem vistos consumindo bebidas alcoólicas pela cidade de Assis Brasil e se envolverem em brigas. Sem um efetivo permanente na cidade, os plantonistas correm risco em caso como este.

Em contato por celular, a Assessoria da Polícia Civil do Acre, comunicou que está tomando ciência dos fatos, para que ações sejam tomadas, uma vez que essas atitudes não serão aceitas pela Instituição.

Os envolvidos estão sendo identificados, serão denunciados e irão responder dentro dos rigores da Lei. Sobre a ação do agente plantonista, foi dito que agiu dentro das normas, uma vez que sua vida foi posta em risco.

Também foi comunicado que, dentro de um prazo hábil, novos agentes e delegados serão chamados para assumir suas funções em todos o estado do Acre, além de peritos criminais, legistas e outras funções, suprimindo as vagas que estão em aberto.

Comentários