Polícia Federal e PM cumprem reintegração de posse e liberam pontes na fronteira

Alexandre Lima, com Marcus José

Após 14 dias de obstrução, as pontes que ligam o Brasil à Bolívia pelas cidades de Epitaciolândia e Brasiléia pelo estado do Acre, foram liberadas através do cumprimento de reintegração de posse emitida pelo juiz de direito, Doutor Clovis de Souza Lodi na manhã desta sexta-feira, dia 3.

Nesta quinta, dia 2, o Governador do Acre, Sebastião Viana, esteve reunido com os familiares, onde se disse solidário com a causa e estaria se comunicando com autoridades em Brasília para que juntos, encontrassem uma solução o mais rápido possível.

Acompanhando o Oficial de Justiça, o comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar do Acre, Capitão Fredson Rodrigues e o delegado da Polícia Federal, Fares Fegali, juntamente com seus comandados, foram até a Ponte da Amizade para comunicar a mãe do acreano Sebastião Nogueira do Nascimento (33), Dona Francisca e demais familiares.

Sebastião está sendo acusado de fazer parte de um grupo de sequestradores que vinha agindo na região de Pando, e que teria sido presos no lado brasileiro por policiais boliviano, sendo levado a força e se encontra preso desde então.

O clima ficou tenso após os familiares do brasileiro serem avisados que o prazo para a desobstrução seria de meia hora, para que todos saíssem sem que fosse usado a força. Do lado boliviano, também havia uma barreira onde os bolivianos protestavam e impediam o acesso até mesmo a pé.

Policiais do país vizinho pediram a desobstrução. Com pouca resistência, os restos de pneus queimados, faixas e madeiras colocadas na ponte foram retirados pelos agentes e com ajuda de uma máquina e Bombeiros.

Em seguida, homens da PM e PF se deslocaram para a ponte Wilson Pinheiro em Brasiléia, para também desobstruir retirando os pneus que foram colocados na quarta-feira, dia 1. Foi dito pelo delegado da PF, Fares Fegali, que a integridade do acreano preso na Bolívia, será garantida, uma vez que os dois países estão buscando formas de resolver o problema.

Mesmo sobre muita revolta dos familiares e populares, estes terão que cumprir a Ordem Judicial de desobstrução, caso não cumpram, poderão responder por desacato e descumprimento da Lei.

Veja imagens e vídeo da desobstrução da ponte na cidade de Epitaciolândia.

Comentários